Search
Close this search box.
RIO BRANCO

CIDADES

Bombas são desligadas e água alcança mais áreas em Porto Alegre

Publicado em

O não funcionamento de cinco casas de bombas deve fazer com que a água avance em Porto Alegre, sobretudo em bairros da Cidade Baixa. O bairro Menino Deus é um dos mais atingidos, e a água, no pior cenário, pode chegar a até 1,5 metro.

A estimativa é que o nível da água no bairro Menino Deus fique entre 0,75 metro e 1,5 metro. Um dos fatores que vão ser determinantes para a subida da água na Cidade Baixa é a continuidade no funcionamento de casas de bombas que ainda estão em operação. O Rio Guaíba tem alta de 5,3 metros.

Relatos de choques

Conforme o prefeito de Porto Alegre, Sebastião Melo, a casa de bombas número 12 é uma das que são chave para a drenagem na Cidade Baixa, no momento. Parte dos equipamentos foi desligada, não por falta de abastecimento da rede elétrica, mas sim para preservar a segurança de operadores das máquinas e da população. Havia relatos de choques elétricos.

Continua depois da publicidade

A casa de bombas número 16 funcionou até 11h30. Com a paralisação da estrutura, houve piora na situação da Cidade Baixa, principalmente no Setor Menino Deus. Melo afirmou, em entrevista coletiva, que “não tem sido uma governança fácil” e sugere que parte da população deixe a região.

Na entrevista coletiva, realizada na tarde desta segunda-feira (6/5), foi explicado que os equipamentos funcionam submersos, no entanto, os painéis elétricos são suscetíveis ao contato com a água.

“Aqueles, volto a dizer, que na situação em que está a cidade, que tiverem uma condição de sair da cidade, seja para um parente, seja para a praia, seja para qualquer outra localidade, é uma contribuição que esta família vai estar dando para aqueles que aqui ficam”, disse Melo.

Mesmo diante do cenário calamitoso, o prefeito afirmou ter visto um carro sendo lavado em um posto de combustíveis. “Eu determinei a fiscalização em todos os postos. (…) Não é possível! Diante de todo esse apelo que estamos fazendo, alguém lavando carro?”, disse.

Porto Alegre, assim como todo o estado do Rio Grande do Sul, convive com os reflexos de uma cheia histórica. Chuvas volumosas atingiram a região nos últimos dias. Por ser uma cidade beira-mar, a água proveniente de várias regiões do estado devem passar pela capital para alcançar o Oceano Atlântico.

Água potável

O município passa por um extenso problema de abastecimento de água potável. Prefeituras, como a de Curitiba, empresas de abastecimento como a de São Paulo, a Sabesp, e outras devem enviar caminhões-pipa para reduzir o problema do abastecimento. Há o pedido de doações de água envasada.

Continua depois da publicidade

A Prefeitura de Porto Alegre emitiu um decreto para que a população faça o uso racional da água.

Propaganda
Advertisement