Search
Close this search box.
RIO BRANCO

CIDADES

Prefeitura não sabia da existência de poço de 25 m em que jovem caiu

Publicado em

A Prefeitura de Santo André, no ABC Paulista, afirmou que vai fechar um poço localizado dentro do Parque Guaraciba Claudiomiro Barbeiro. Um jovem de 19 anos ficou quatro dias desaparecido depois de cair no buraco que, segundo a Guarda Municipal, tem cerca de 25 metros de profundidade.

“A área é classificada como reflorestamento, distante 500 metros da área de uso pela população do Parque Guaraciaba. Por ser mata fechada, em local de difícil acesso, não havia conhecimento de que existia um poço no local. A Secretaria de Meio Ambiente já providenciou o fechamento do poço para que não ocorra mais incidentes”, informou a prefeitura ao Metrópoles.

Jeferson Gabriel Gomes foi resgatado na manhã de quarta-feira (5/6), depois de ter desaparecido no sábado. Ele teve fraturas no tornozelo e no joelho e foi encaminhado ao Hospital Central da cidade.

Continua depois da publicidade

A mãe dele, Maria Helena Cordeiro da Silva, já havia questionado a falta de segurança no parque: “Agora eles vão ter que me explicar, né?. Porque tinha um poço daquele tamanho no meio de uma trilha?”.

De acordo com a prefeitura, o resgate foi possível com o uso de câmeras do Centro de Operações Integradas (COI), que conseguiram posicionar o local onde o indivíduo poderia estar. Os profissionais que realizavam as buscas ouviram aos chamados de socorro, e conseguiram chegar ao local.

Primeiramente, forneceram água e alimentos, antes de iniciar o resgate.

Gritava o mais alto que podia

Em entrevista ao Metrópoles, Jeferson afirmou que caiu no buraco enquanto fazia uma trilha. Ele costumava ir ao local para “contemplar a natureza” e já havia percorrido a mesma trilha anteriormente.

O jovem chegou a acreditar que não sairia vivo do local.

“É inacreditável o que aconteceu. Foi desesperador. Eu jurava que não ia sair mais vivo de lá. Fiquei pensando na família e na minha casa”, diz Jeferson. “Fiquei durante os quatro dias gritando o mais alto que podia. Até que ontem eu escutei os guardas chegando e comecei a gritar mais. Aí conseguiram me achar no posto”, contou Jeferson

O jovem afirma que não havia sinal de celular no buraco e, por isso, não conseguiu pedir ajuda. “Não tinha nada para fazer, porque não tinha sinal. Eu só sentava lá, do jeito que podia, porque era bem estreito, e ficava com um turbilhão de pensamentos na cabeça”, diz.

Continua depois da publicidade

Jeferson deve ser submetido a cirurgias, que, segundo a equipe médica, devem ocorrer a partir de segunda-feira (24/6).

Propaganda
Advertisement