Search
Close this search box.
RIO BRANCO

CIDADES

RS registra 389 casos suspeitos e 2 mortes por leptospirose

Publicado em

O Rio Grande do Sul (RS) sofreu com as fortes chuvas que atingiram o estado desde o final de abril. Uma das consequências da tragédia socioambiental são doenças. Até o momento, o número de suspeitas de casos de leptospirose é de 389 no estado gaúcho. Ao todo 29 casos e dois óbitos pela doença já foram confirmados. Apenas uma morte segue em investigação, nesta quarta-feira (22/5).

A Prefeitura de Venâncio Aires, cidade do Vale do Rio Pardo, confirmou a morte de um homem de 33 anos por leptospirose nessa segunda (20/5).

Um morador de Cachoeirinha, de 56 anos, morreu no último domingo (19/5) com a doença. Apenas um óbito segue em investigação.

Continua depois da publicidade

Infecções que vêm com as águas

As águas contaminadas, oriundas das enchentes, carregam uma série de agentes infecciosos que podem desencadear doenças.

A leptospirose é uma doença infecciosa febril aguda que resulta da exposição direta ou indireta a urina de animais, principalmente ratos, infectados pela bactéria Leptospira.

Há também o vírus da hepatite do tipo A. A doença causa uma inflamação no fígado e ocorre após o contato com á agua ou alimentos contaminados, muito comum em tragédias como a do RS.

A doença é contagiosa pela transmissão fecal-oral.

Segundo a Secretária Estadual da Saúde do Rio Grande do Sul, “o Programa Nacional de Imunizações prevê a vacina contra o vírus da hepatite A desde 2014, indicada em dose única no calendário de rotina para crianças aos 15 meses de idade”.

Continua depois da publicidade
Propaganda
Advertisement