Search
Close this search box.
RIO BRANCO
Search
Close this search box.

ENTRETENIMENTO

Apresentadora demitida da Globo após comentário irônico revela reação da família

Publicado em

Recentemente, Cecília Flesch relatou as consequências da demissão da GloboNews ocorrida em junho de 2023. “Eu comuniquei a (minha filha) Duda, imediatamente. ‘Mamãe não trabalha mais na Globo’. Ela levantou os dois bracinhos e comemorou.”

A reação surpreendeu. “E o que que você vai fazer agora? Youtuber?”, perguntou a menina. Dito e feito. Após 17 anos no canal de notícias, onde comandava o matinal ‘Em Ponto’, a apresentadora foi contratada para ancorar os programas ‘Rivo.News’ e ‘RivoTalks’ no on-line.

Os títulos, aliás, têm a ver com seu desligamento abrupto da TV. Ela foi punida por criticar a emissora em um podcast. “Tá um saco. Só tem política e economia, economia e política.”

Continua depois da publicidade

Na sequência, contou que o canal havia sido apelidado pelos próprios funcionários de “RivoNews”, alusão ao Rivotril, medicamento tarja preta prescrito contra ansiedade. O deboche da jornalista não foi bem recebido por seus chefes.

Investidores aproveitaram a publicidade espontânea em torno da demissão para contratá-la e criar o marketing de um novo canal de informações.

No dia em que comentou a felicidade da filha em vê-la fora do turno da madrugada na GloboNews, Cecília Flesch e seu colega Gabriel Wainer recebiam no estúdio a também jornalista Izabella Camargo.

A convidada apresentava o boletim meteorológico em telejornais da Globo até ter uma crise de Burnout (distúrbio de esgotamento emocional) e se afastar do vídeo. Acabou demitida, conseguiu readmissão na Justiça, mas preferiu deixar a emissora por não se sentir acolhida.

Agora dedicada a produzir conteúdo sobre qualidade de vida, Izabella quis saber como a família de Cecília Flesch assimilou a notícia da demissão e sua transição da TV para o digital. “(Foi) muito difícil, ainda é. Apoiam, mas para eles é muito mais difícil por não entenderem (o trabalho na internet).”

 

Propaganda
Advertisement