Search
Close this search box.
RIO BRANCO

ENTRETENIMENTO

Cineasta Toni Venturi morre aos 68 anos no litoral paulista

Publicado em

O diretor Toni Venturi morreu aos 68 anos, na tarde deste sábado, 19, em São Sebastião, no litoral paulista. De acordo com a Folha de S. Paulo, o cineasta teria passado mal enquanto nadava na praia, em Barra do Una.

Antônio Venturi Neto é formado em cinema pela Universidade Ryerson, do Canadá, e foi presidente da Associação dos Cineastas Paulistas (Apaci) em 2001. Ele é conhecido por dirigir os longas “Latitude Zero”, de 2002; “Cabra-Cega”, de 2005;  “Estamos Juntos” de 2011; e “A Comédia Divina”, de 2017.

Toni também esteve a frente dos documentários “O Velho – A História de Luiz Carlos Prestes” e “Rita Cadillac – A Lady do Povo”. O diretor ainda fez parte da comissão que selecionou o ocumentário “Babenco: Alguém Tem que Ouvir o Coração e Dizer: Parou”, de Bárbara Paz, para concorrer ao Oscar.

Continua depois da publicidade

Conforme a Folha, aquela foi a primeira vez que o governo federal, não teve participação no processo de escolha. A gestão da época era de Jair Bolsonaro (PL).

Amigos e colegas de Toni lamentaram sua partida repentina nas redes sociais. “Deixo o meu pesar e solidariedade à família e amigos. Também a gratidão, por ele ter realizado essa obra pela qual tantos conheceram quem foi Prestes”, escreveu a neta de Luiz Carlos Prestes, Ana, em seu perfil no X.

“Deixa um vácuo no coração dos amigos e uma filmografia vigorosa como poucas de nossa geração. Jamais agradecerei o bastante por seu engajamento na consolidação do É Tudo Verdade”, afirmou o crítico de cinema e cineasta, Amir Labaki.

Toni deixa a esposa, a atriz Débora Duboc, e dois filhos, Otto e Theo.

 

Propaganda
Advertisement