Search
Close this search box.
RIO BRANCO

ENTRETENIMENTO

FILHO DE ZAGALLO MANTEVE RELACIONAMENTO EXTRACONJUGAL COM CUIDADORA E FOI ACUSADO DE ESTUPRO

Publicado em

portal LeoDias teve acesso a detalhes de uma investigação que rondou os bastidores da família de Mário Jorge Lobo Zagallo, tetracampeão do mundo pela Seleção Brasileira, que morreu no final do ano passado. Nossa reportagem teve acesso a detalhes de uma investigação envolvendo o filho caçula de Zagallo, Mário César, que foi acusado de estuprar uma ex-cuidadora do pai em 2019, com quem admitiu ter mantido um relacionamento extraconjugal.

Segundo documentos ao qual nossa equipe teve acesso, Mário César teria contratado Fabiane Ribeiro Barbosa em fevereiro de 2015 para compor uma equipe de enfermeiras que auxiliaram Zagallo em seus últimos anos de vida, já debilitado. No entanto, o filho caçula do Velho Lobo passou a manter uma relação próxima à Fabiane.

A cuidadora relatou durante as investigações que Mário César Zagallo teria, a partir de 2017, mantido um comportamento inadequado a “abraçando, roçando, colocando a mão em sua perna e dando tapinhas em suas nádegas”.

Continua depois da publicidade

Em outro relato, a enfermeira afirmou que o filho caçula de Zagallo teria a violentado durante o final de 2019 na casa da família em Angra dos Reis, no Rio de Janeiro, enquanto estava de plantão. Fabiane afirma que Mário César entrou em seu quarto, pediu que ficasse em silêncio e fez relação sexual sem seu consentimento. Ainda segundo o que Fabiane relatou a investigadores, os supostos abusos continuaram até outubro de 2021.

Mário César nega estupro, mas diz que manteve relacionamento extraconjugal com cuidadora

Nos documentos aos quais nossa reportagem teve acesso, há a versão de Mário César Zagallo que, negou ter abusado de Fabiane Ribeira, ele afirma que manteve um relacionamento fora de seu casamento com a cuidadora.

Segundo o filho do tetracampeão mundial, ele e Fabiane mantiveram um relacionamento por 5 anos, de forma consensual. Nas investigações constam trocas de mensagens entre os dois, em que, diversas vezes, Fabiane enviou fotografias íntimas ao filho de Zagallo. Mário César também negou ter tido relação sexual, ainda que consensual, com Fabiane durante viagem a Angra dos Reis no final de 2019.

Testemunhas negaram ter visto abuso, mas ouviram relato de Fabiane

Durante o percurso das investigações, os policiais ouviram duas testemunhas, que também trabalharam no cuidado à Zagallo. As duas negaram ter visto qualquer tipo de comportamento abusivo de Mário César sob Fabiane, mas ouviram da denunciante sobre o suposto estupro ocorrido em Angra dos Reis em 2019.
A primeira enfermeira ouvida pelos policiais disse ter ouvido de Fabiane que ela teria sido abusada e estaria disposta a deixar o emprego por conta disso. No entanto, a testemunha relatou nunca ter visto comportamento inadequado de Mário César.

A segunda enfermeira, embora nunca ter visto abuso sexual por parte do filho de Zagallo, afirmou ter presenciado inúmeras trocas de carícias entre Mário César e Fabiane como “beijos nos pescoço, rosto e abraços bem apertados”. Ela também relatou que ouviu de Fabiane que teria sido estuprada pelo filho caçula do tetracampeão, no entanto, ela não o denunciaria pois “teria contas a pagar e em consideração ao Zagallo”. Após o episódio, viu que o relacionamento se manteve normal, o que a fez acreditar que o estupro não aconteceu.

Ministério Público arquivou caso após indícios de que o relacionamento era consensual

Após analisar trocas de mensagens no WhatsApp entre Mário César Zagallo e Fabiane Ribeiro Barbosa e ouvir testemunhas, o Ministério Público do Rio de Janeiro optou por arquivar o processo, por não haver indícios de que o filho do ex-técnico teria abusado da então cuidadora.

Continua depois da publicidade
Propaganda
Advertisement