Search
Close this search box.
RIO BRANCO

ENTRETENIMENTO

Murilo Rosa revela briga com José de Abreu em camarim da Globo: ‘Rato se encolhendo’

Publicado em

Após José de Abreu ressuscitar a controversa live em que Maria Zilda Bethlem falou sobre o hálito dele, Murilo Rosa também decidiu resgatar assuntos do passado.

O ator mais novo, que acompanhava Maria na live e deu risada quando ela reclamou do “bafo” do colega, revelou ter tido um “acerto de contas” com Abreu nos bastidores de A Casa das Sete Mulheres (2003). O veterano também havia o detonado na última quarta (29).

Abreu havia chamado o colega de “merda” e dito que, se ele “fosse digno”, teria o defendido da zombaria de Maria Zilda. “Não é à toa que existe na Globo o verbo ‘murilar’, ou seja, agir como Murilo Rosa. E dele mais não falo, não merece”, desabafou o artista. Ele também afirmou que a atriz era uma “fracassada” e até expôs que ela traiu Roberto Talma (1949-2015) com ele.

Continua depois da publicidade

Um dia depois, na noite de quinta (30), o intérprete de Afonso Corte Real decidiu rebatê-lo. Sem citar nomes, ele usou a minissérie sobre a Revolução Farroupilha (1835-1845) para classificar José de Abreu como um homem de “áurea negativa” e de “olhar invejoso”. A discussão teria acontecido após o veterano chegar atrasado e o acusar de “roubar cenas”.

“Lembro quando fui fazer essa linda minissérie e o momento em que, na sala de figurino, já no sul do país, nos pampas, experimentei pela primeira vez a roupa do Corte Real… Bingo! Vestiu como uma luva. Mas lembro também um olhar estranho vindo de um canto, atento, com um semblante cinzento e uma áurea negativa. Essa áurea, usando uma capa preta, nos acompanhou durante toda a filmagem…”, começou ele.

Na sequência, ele quis dar um contexto para o tal verbo “murilar”, citado por José de Abreu. “Estávamos focados em fazer o nosso melhor, em ir além, em ajudar, contribuir e superar… Jayme Monjardim criou um termo carinhoso e até hoje me pergunta ‘onde eu estou murilando’,”, narrou o ator.

“Do Sul, lembro com carinho das terras onde cavalgávamos e lutávamos com maestria e habilidade. Mas o homem de capa preta não conseguia… Tentava, fingia”, continuou ele, revelando, enfim, a briga:

Corte Real teve seu momento apoteótico quando este senhor de capa preta chegou tarde, atrasado e nitidamente alterado, acusando o Corte Real de ‘roubar cenas’… Era a deixa esperada há tempos para o grande acerto com este homem do olhar invejoso. Ali, naquele camarim, quem viu, presenciou um rato se encolhendo em sua insignificância.

Murilo Rosa, então, usou o espaço para chamar a atenção para o Estado do Rio Grande do Sul, que segue enfrentando as consequências das enchentes que assolaram a região no último mês. “A vida passa. Passa rápido. O Sul em seu pior momento pós-revolução Farroupilha, e ainda o rato se preocupa com o seu hálito! Fim dos tempos!”

Continua depois da publicidade

O que aconteceu com José de Abreu?

Cansado de “tanta sacanagem” sobre seu hálito nos últimos anos, José de Abreu se revoltou contra Maria Zilda na última quarta (29). Ele fez uma sequência de tuítes no X para rebater a acusação da colega, com quem formou um par romântico em Bebê a Bordo (1989), de que ele fedia.

A fala da atriz viralizou em 2020, época em que ela fazia lives com colegas, no auge da pandemia de Covid-19. O convidado da vez era Murilo Rosa, com quem ela debatia os perrengues da profissão –como aturar o mau hálito dos colegas em cena.

Ela disse que o “bafo” de Abreu adivinha da bebedeira, e que ele estava passando por um momento difícil no período da novela. “Era uma coisa insuportável. Evidentemente, ele bebia. Era [cena] externa. Ele suado e já tinha o cheiro do suor, mais o do cigarro, mais o da bebida. Era uma coisa insuportável. O Zé era um bicho”, criticou a atriz na ocasião.

Quatro anos depois, ele rebateu: “Cansei de ser acusado por uma fracassada que só conseguiu ser protagonista porque casou com o Talma. Se separaram, a carreira acabou. Né, Zildede Zil? Chega! Não vou aguentar uma ex-atriz que não detém nenhum respeito entre seus pares dizendo merda sobre mim”.

“Maria Zilda e eu tivemos um amor lindo. Lindo demais para a mulher baixo-astral que ela é. Alguém tem dúvida? Perguntem para maquiadores, cabeleireiros, camareiras, qualquer membro de equipe da Globo, quem era essa estrela, mulher do Talma. Que, aliás, a chifrava com todo mundo”, completou o ator.

Propaganda
Advertisement