Search
Close this search box.
RIO BRANCO
Search
Close this search box.

ENTRETENIMENTO

Relato corajoso encerra “Casamento às Cegas” de modo triste

Publicado em

Assim como ocorreu nas temporadas anteriores, a nova edição de “Casamento às Cegas” recheou as redes sociais com memes e torcidas pelos possíveis casais. O reencontro deste ano, no entanto, mostrou que o reality show acabou com um gosto amargo, indo bem além de piadas sobre calvície, por exemplo.

No programa que mostraria quais os pares que continuam juntos, um desabafo feito por Ingrid Santa Rita, que subiu ao altar com Leandro Marçal, chamou a atenção. Aos prantos, nervosa – com razão -, a participante sugeriu ter sofrido abuso sexual por parte do ex-companheiro, que, segundo ela, sofreria de disfunção erétil.

“Quando eu escolhi você como meu marido, eu imaginei que, por você ter três irmãs, você saberia o que não fazer. Você não soube. Você me desrespeitou por diversas vezes. Eu te protegi todos os dias dentro do reality, desde o primeiro dia, desde a lua de mel. Para quem tem dúvida, o problema sexual era do Leandro. O Leandro era brocha”, revelou.

Continua depois da publicidade

“Primeiro eu dormia pelada, depois eu dormia de calcinha, depois eu passei a dormir de pijama, depois eu peguei o travesseiro e fui dormir no meu sofá, fugindo de você na minha cama, no meu quarto, na minha casa. Você não me respeitou dia nenhum, por isso eu terminei com você”, contou. “No dia que as minhas filhas me encontraram no chão tendo uma crise de pânico pedindo pelo amor de Deus para você não tocar no meu corpo, eu pedi para você não me tocar. Eu pedi mais de uma vez, Leandro, para você não me tocar e você não me respeitava. Você não me ouvia. Você queria resolver seu problema erétil com você.”

O desabafo seguiu com Ingrid pedindo que ele mantenha distância dela: “Estou deixando isso muito claro para que todo mundo aqui ouça, eu não quero esse homem perto de mim. Você não tem o direito. Me dá o nome, Leandro, do que você fez comigo”.

Fortes, as declarações de Ingrid tiram da ficção e do conto de fadas o imaginário do público do programa, que encara tudo como uma grande brincadeira. Embora seja entretenimento, “Casamento às Cegas” desemboca na dura realidade do cotidiano. A vida e a rotina são mais complexas e, por vezes, cruéis. A ex-participante do reality show transformou sua experiência num importante alerta para as mulheres sobre abuso, mas é muito triste que o assunto tenha de ser abordado a partir de seu sofrimento.

Ao contrário das outras temporadas, esta edição de “Casamento às Cegas” termina soturna. A Ingrid, toda a força. A Leandro, aprendizado – e a lei.

Propaganda
Advertisement