Search
Close this search box.
RIO BRANCO

ENTRETENIMENTO

Youtuber é sequestrado após tentar entrevistar chefe de quadrilha no Haiti

Publicado em

Um criador de conteúdo americano foi sequestrado por criminosos após tentar entrevistar o líder de uma das gangues mais perigosas do Haiti, Jimmy Cherizier, conhecido como “Barbecue”. De acordo com a mídia internacional, ele está sob o poder do grupo desde 14 de março e os membros estão exigindo cerca de US$ 600 mil para liberarem o jovem.

Addison Pierre Maalouf, conhecido online como “YourFellowArab”, é popular no YouTube e no Twitch. De acordo com o jornal americano NY Post, apenas 24 horas após ter chegado no país, o youtuber e um colega haitiano foram levados por membros da gangue ‘400 Mawozo’.

Um amigo de Maalouf chamado Lalem, que também é usuário do Twitch, confirmou o sequestro e que logo ele estaria livre. O rapaz estaria sendo mantido em algum lugar na região de Delmas 6, em Porto Príncipe, controlada por Barbecue.

Continua depois da publicidade

Em sua última postagem, o youtuber contou sobre os perigos do país e que o lugar está tomado por gangues. “Indo para mais uma daquelas viagens. Se eu morrer, obrigado por assistir o que eu publiquei. Seu viver, toda Glória a Deus”, escreveu em seu perfil do X, antes do sequestro.

Outro youtuber, Miles Routledge, conhecido como “Lord Miles”, afirmou ter conversado com Maalouf, enquanto o rapaz utilizava o telefone de um dos sequestradores. Ele faz grandes críticas ao governo do país que não está conseguindo garantir a libertação dele.

“Eles estavam muito distantes em ajudar, embora ‘Arab’ seja cidadão dos EUA”, disse o youtuber.

Ainda assim, ele afirma que Maalouf está com um ótimo humor e que espera fazer um vídeo da experiência quando retornar. “Tudo o que podemos fazer é orar por Arab e Sean, que Cristo cuide deles”, escreveu Routledge.

O que está acontecendo no Haiti

Após o presidente, Jovenel Moise, ter sido morto a tiros em 2021, o Haiti enfrenta uma crise que tem afetado a área política e econômica do país. Segundo algumas agências internacionais, o estado se agravou depois que uma gangue invadiu uma penitenciária e libertou vários criminosos.

Continua depois da publicidade

Além da onda de crime, várias gangues estão comandando áreas do país, fazendo com que o governo local declare estado de emergência e toque de recolher.

De acordo com a ONU, mais de 1,5 mil pessoas morreram no país vítimas de violência armada.

 

Propaganda
Advertisement