Search
Close this search box.
RIO BRANCO
Search
Close this search box.

ESPORTES

Prisão, nova carreira e carreira no Brasil: veja por onde andam os jogadores da Copa de 2014

Publicado em

Dez anos após a goleada de 7 a 1 da Alemanha sobre o Brasil na Copa do Mundo de 2014, em pleno estádio do Mineirão, os jogadores do técnico Felipão seguiram caminhos bastante diferentes em suas vidas profissionais e pessoais.

Alguns dos nomes seguem brilhando dentro de campo País afora, enquanto outros já penduraram as chuteiras. Dos 23 convocados, alguns optaram por continuar carreira no futebol, mesmo após a aposentadoria, enquanto outros seguiram o caminho do empreendedorismo e tem até nome que acabou na prisão

Para muitos, o caso mais marcante é o de Daniel Alves. O lateral foi preso em janeiro de 2023, e acabou condenado pelo estupro de uma mulher em uma boate em Barcelona, na Espanha, no final de 2022. Ele passou 14 meses em uma prisão na capital da Catalunha e foi solto no início deste ano após pagar fiança.

Continua depois da publicidade

Embora continue jogando, Jô, que atualmente defende o Amazonas, da Série B, é mais um atleta daquele elenco que chegou a ser preso. O atacante foi detido acusado de atraso no pagamento da pensão alimentícia de um de seus filhos.

Veja por andam os atletas convocados por Felipão para a Copa do Mundo de 2014

Goleiros

Júlio César: titular da meta brasileira em 2014, o goleiro atuava pelo Toronto (Canadá) na época. Pouco após o Mundial, assinou com o Benfica (Portugal). Em 2018, deixou o futebol europeu e voltou para o Flamengo com um contrato simbólico de três meses para se despedir dos gramados.

Jefferson: o goleiro reserva da campanha semifinalista permaneceu no Botafogo até pendurar as luvas, em 2018. Atualmente, aos 41 anos, tem uma cafeteria em São José do Rio Preto, no interior de São Paulo.

Victor: ele seguiu no Atlético-MG até encerrar a carreira em 2021. Hoje, aos 41 anos, atua como gerente de futebol no Galo.

Continua depois da publicidade

Zagueiros

Dante: na época jogador do Bayern de Munique (Alemanha), o zagueiro permaneceu no clube por mais uma temporada e, de lá, seguiu para o Wolfsburg (Alemanha), onde permaneceu até 2016. Desde então, veste a camisa do Nice (França).

David Luiz: o zagueiro na época defendia o Chelsea, mas já estava de malas prontas para o Paris Saint-Germain (França). Após a passagem pelo clube francês, ele ainda voltou ao Chelsea e vestiu a camisa do Arsenal (Inglaterra), antes de retornar ao Brasil.

No País, David Luiz defende o Flamengo desde 2021. Por aqui, já conquistou uma Copa do Brasil, uma Libertadores e um Campeonato Carioca.

Henrique: reserva na campanha, o zagueiro não joga desde o fim de 2023, quando defendia o Coritiba. Atualmente, aos 37, ele ainda não confirmou a aposentadoria, mas ocupa o cargo de sócio do Nacional, de Campo Mourão (Paraná).

Thiago Silva: sem entrar em campo na semifinal contra a Alemanha, o zagueiro brilhou na Europa por mais alguns anos com as camisas de PSG (França) e Chelsea. Neste ano, voltou ao Brasil para atuar pelo Fluminense.

Laterais

Marcelo: o lateral seguiu fazendo história pelo Real Madrid (Espanha) até 2022, quando assinou com o Olympiacos (Grécia). Ele seguiu na Europa por mais um ano, até 2023, antes de voltar ao Brasil para defender o Fluminense. No Tricolor das Laranjeiras até hoje, o camisa 12 conquistou uma Libertadores, um Campeonato Carioca e uma Recopa Sul-Americana.

Maicon: o atleta defendia a Roma (Itália) e ficou na equipe até 2016. No ano seguinte, em 2017, voltou para o Brasil e vestiu as camisas de Avaí, Criciúma e Vila Nova, antes de se aposentar em 2021.

Daniel Alves: o lateral foi condenado a quatro anos e seis meses de prisão pelo estupro de uma mulher em uma boate de Barcelona. Ele chegou a passar 14 meses preso, mas foi solto em março deste ano após pagar fiança.

Maxwell: com uma passagem pelo Cruzeiro no início da carreira sendo sua única experiência no futebol brasileiro, o lateral seguiu no PSG até pendurar as chuteiras em 2017.

Meio-campistas

Luiz Gustavo: o volante seguiu no Wolfsburg até 2017. Após deixar a Alemanha, passou pelo Olympique de Marseille (França), Fenerbahçe (Turquia) e Al-Nassr (Arábia Saudita), antes de assinar com o São Paulo no início de 2024. No Brasil, apesar do pouco tempo, já ganhou a Supercopa.

Fernandinho: apesar de bastante criticado na eliminação para a Alemanha, Fernandinho seguiu no Manchester City (Inglaterra) até 2022 e deu a volta por cima pelo clube. Ao deixar a Europa com o status de ídolo, voltou para o Athletico-PR. Pelo Furacão, ele segue com grandes atuações e já conquistou dois títulos do Campeonato Paranaense.

Oscar: o autor do único gol brasileiro contra a Alemanha defendia o Chelsea (Inglaterra) em 2014 e permaneceu em Londres até o fim da temporada de 2016. No ano seguinte, deixou a Europa e partiu para o Shanghai Port (China), onde joga até hoje.

Paulinho: o volante defendia o Tottenham (Inglaterra) em 2014. Ele ficou no clube até 2015, quando começou a rodar o mundo. Antes de voltar ao Corinthians, em 2022, passou por Guangzhou Evergrande (China), Barcelona (Espanha) e Al-Ahli (Arábia Saudita). Paulinho deixou o Corinthians neste ano após lidar com lesões e, por enquanto, não assinou com outro clube.

Ramires: atualmente aposentado, o volante voltou ao Brasil após permanecer por mais um ano no Chelsea, onde jogava na época, e passar pelo Jiangsu Suning (China). No país, Ramires defendeu o Palmeiras de 2019 a 2020 e, apesar de conquistar um Brasileirão, uma Copa do Brasil e uma Libertadores, sofreu com críticas da torcida palestrina.

Hernanes: o Profeta, como é conhecido, deixou os gramados em 2021, tendo o Sport como último clube. Hoje, aos 39 anos, o ex-jogador divide seus dias entre períodos no Brasil e na Itália, e empreende em negócios como uma pousada em Fernando de Noronha e uma vinícola em solo italiano.

Atacantes

Hulk: o atacante talvez seja o responsável por uma das maiores voltas por cima daquele elenco. Antes de voltar ao Brasil, porém, ele seguiu no Zenit (Rússia) até 2016 e também teve uma passagem pelo Shanghai (China). Em 2021, se juntou ao Atlético-MG, onde permanece até hoje.

Pelo Galo, Hulk levantou quatro troféus do Campeonato Mineiro, um Brasileirão, uma Copa do Brasil e uma Supercopa. Atualmente, é considerado um dos grandes ídolos da história da equipe.

Bernard: o atacante que ficou conhecido pela Alegria nas Pernas voltou ao Brasil no último mês para defender o Atlético-MG, clube que o revelou, e ainda não teve tempo de mostrar serviço no retorno ao Galo. Antes, porém, ele passou pelo Everton (Inglaterra), Al-Sharjah (Emirados Árabes Unidos) e Panathinaikos (Grécia), além, é claro, de ter seguido no Shakhtar Donetsk (Ucrânia) por mais quatro anos após a Copa do Mundo.

Neymar: fora da semifinal por causa de uma grave lesão sofrida nas quartas de final contra a Colômbia, o camisa 10 continuou como a grande esperança da Seleção Brasileira nas duas Copas do Mundo seguintes. Atualmente, aos 32 anos, ele veste as cores do Al Hilal, da Arábia Saudita.

Fred: bastante criticado no Mundial, o centroavante pendurou as chuteiras pelo Fluminense, em 2022. Agora, aos 40 anos, é diretor de planejamento esportivo do clube.

Willian: o atacante talvez tenha sido o atleta com o pior retorno ao Brasil. Ele voltou ao Corinthians em 2021 após temporadas por Chelsea e Arsenal, e sofreu com muitas críticas da torcida antes de voltar para a Inglaterra. Atualmente, defende o Fulham (Inglaterra).

Jô: o centroavante é mais um dos convocados de 2014 que ainda segue na ativa. Aos 37 anos, ele defende o Amazonas na Série B do Campeonato Brasileiro. Recentemente, ele chegou a ser preso acusado de atraso no pagamento de pensão.

 

.

Propaganda
Advertisement