Search
Close this search box.
RIO BRANCO

ESPORTES

Sport empata com o Náutico e é bicampeão pernambucano

Publicado em

Na tarde deste sábado, 6, o Sport empatou sem gols com o Náutico na Arena Pernambuco e conquistou o bicampeonato pernambucano. Como havia vencido o primeiro jogo por 2 x 0, o Leão ficou com o título.

Agora, o Leão se isola ainda mais como maior campeão do estado com 44 taças. E foi a 13ª conquistada em finais sobre o Timbu, que venceu sete decisões contra o Leão.

As duas equipes voltam a campo no meio de semana pelas quartas de final da Copa do Nordeste. O Sport recebe o Ceará, enquanto o Náutico visita o Bahia. Os duelos acontecem às 21h30 desta quarta-feira.

Continua depois da publicidade

Com o mando do campo a favor, o Sport foi amplamente superior e dominou as ações na etapa inicial. O Leão que entrou em campo com a vantagem do jogo de ida, abusou de perder gols em sequência. As melhores oportunidades vieram em jogadas pela lateral construídas por Lucas Lima e Fabricio Domínguez, que não foram aproveitadas pelas atacantes Romarinho e Gustavo Coutinho.

As melhores chances do Leão foram duas bolas na trave. Primeiro, Alan Ruiz cobrou escanteio e Rafael Thyere cabeceou na trave. Depois, Gustavo Coutinho, dentro da área, acertou a trave e no rebote, Domínguez livre de marcação, limpou a marcação e chutou, mas acabou batendo na própria perna e a finalização foi para fora.

Já o Náutico até conseguiu ir ao ataque, mas pecou na hora da finalização. O Timbu apareceu em jogadas de Patrick Allan e Paulo Sérgio, chutando de longe, mas sem levar perigo ao gol de Caíque França.

Precisando de gols, o Náutico voltou com Evandro e Thalissinho nos lugares de Leandro Barcia e Luiz Paulo. A primeira chance da etapa final veio em cabeçada de Evandro, que parou na ótima defesa do goleiro Caíque França.

Com a vantagem no placar, o Sport administrava a partida e não se arriscava. Embora tivesse mais volume ofensivo, pecava bastante na hora de definir as jogadas. Já o Timbu se lançava cada vez mais ao ataque e ficou no quase quando Wendel Lessa cobrou escanteio olímpico e Caíque França salvou. No rebote, Paulo Sérgio chutou mascado, perdendo uma ótima chance.

No fim, o Náutico se lançou ainda mais ao ataque, mas não conseguiu furar a defesa rubro-negra, que por sua vez, segurou a vantagem para confirmar o seu 44º título estadual.

Continua depois da publicidade

 

Propaganda
Advertisement