Search
Close this search box.
RIO BRANCO

GERAL

Acre registra estabilidade em casos de síndrome respiratória (SRAG)

Publicado em

A Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) apontou que o estado do Acre se destaca como um dos poucos estados a registrar estabilidade nos casos de síndrome respiratória aguda grave (Srag), conforme revelado pelo Boletim InfoGripe. Enquanto o aumento de Srag é observado em todo o país devido ao vírus sincicial respiratório (VSR), influenza A e rinovírus, a análise da semana epidemiológica (SE) 17 revelou a manutenção da estabilidade no Acre no período de 21 a 27 de abril, com dados do Sistema de Vigilância Epidemiológica da Gripe (Sivep-Gripe) até 29 de abril.

Enquanto 22 estados e 19 capitais apresentaram probabilidade de crescimento da síndrome, o Acre se destaca por manter suas estatísticas em equilíbrio, uma tendência que reflete a eficácia das medidas de prevenção adotadas na região. O secretário de Estado de Saúde do Acre, Pedro Pascoal, expressou satisfação com a situação, enfatizando a importância da continuidade na adesão às medidas preventivas para preservar essa tendência positiva.

Além disso, o boletim da Fiocruz ressaltou a preocupação com o aumento significativo da incidência e mortalidade de Srag em crianças devido ao VSR, destacando a necessidade de atenção especial a esse grupo vulnerável. A análise reforça a importância da vigilância e do monitoramento constante para garantir a saúde e o bem-estar da população, especialmente em meio aos desafios impostos pela atual situação epidemiológica.

Continua depois da publicidade

O Acre, ao demonstrar estabilidade nos casos de Srag, destaca-se como um exemplo de eficiência na gestão da saúde pública e na implementação de estratégias de prevenção. A continuidade desses esforços é essencial para manter o controle da síndrome respiratória e garantir a proteção da população, especialmente dos grupos mais vulneráveis.

Propaganda
Advertisement