Search
Close this search box.
RIO BRANCO
Search
Close this search box.

GERAL

Auxílio emergencial de R$ 5,1 mil: entenda como receber o benefício!

Publicado em

As prefeituras no Rio Grande do Sul começaram a cadastrar as famílias afetadas pelos recentes alagamentos para receberem o Auxílio Reconstrução. Esta iniciativa do governo federal oferece uma parcela única para ajudar na compra de bens perdidos ou na reforma de residências e locais de trabalho danificados.

O programa foi estabelecido por uma medida provisória assinada pelo presidente, enfatizando o compromisso do governo em apoiar as comunidades afetadas pelas chuvas no estado. Segundo o Ministro Paul Pimenta, da Secretaria Extraordinária da Presidência da República para Apoio à Reconstrução do RS, esse auxílio visa amparar quem sofreu com perdas materiais ou precisou deixar suas casas devido aos riscos das enchentes.

Como funciona o cadastro para o auxílio reconstrução?

O processo para o recebimento do auxílio envolve várias etapas. Inicialmente, as prefeituras precisam preencher e enviar duas planilhas com dados dos moradores desalojados ou desabrigados e das áreas afetadas. Esses documentos são fundamentais para a liberação do benefício e devem ser enviados através do site oficial do governo.

Continua depois da publicidade

Quem pode receber o auxílio?

Auxílio Reconstrução é destinado aos moradores de qualquer um dos 369 municípios gaúchos que estejam em situação de calamidade pública ou emergência pública reconhecida pela Defesa Civil até 15 de maio de 2024. Além disso, o auxílio é compatível com outros benefícios sociais, como o Bolsa Família, desde que os beneficiários também estejam desalojados ou desabrigados.

Próximos passos após cadastro

Após a confirmação dos dados pelo responsável da família através da plataforma Gov.br, os nomes confirmados serão cruzados com outros cadastros federais para validação final. Uma vez aprovado, o pagamento será feito diretamente pela Caixa Econômica Federal. Caso a pessoa elegível não possua conta bancária, será criada automaticamente uma Poupança Social Digital para a transferência dos recursos.

A expectativa é que os primeiros pagamentos sejam realizados até o final deste mês, dependendo da rapidez com que as informações são enviadas e validadas. É essencial que tanto as prefeituras quanto os cidadãos sigam todos os passos corretamente para garantir a ágil liberação dos fundos.

Propaganda
Advertisement