Search
Close this search box.
RIO BRANCO

GERAL

Com tragédia no RS, empresários da indústria do Sul ficam pessimistas

Publicado em

O otimismo demonstrado pelos empresários da indústria da região Sul do país até o mês passado se transformou em pessimismo em maio, por conta dos efeitos da tragédia no Rio Grande do Sul.

O índice, que era de 50,9 pontos em abril — números acima de 50 pontos significam otimismo —, caiu para 47,4 pontos em maio, de acordo com pesquisa da Confederação Nacional da Indústria (CNI) divulgada nesta quarta-feira (29/5).

Setores industriais fortes no Rio Grande do Sul, como os de calçados, artefatos de couro e de móveis, por exemplo, indicaram pessimismo em maio, segundo o levantamento Índice de Confiança do Empresário Industrial (ICEI).

Continua depois da publicidade

Demais regiões

Outras regiões do país, no entanto, tiveram avanços da confiança. A região Norte registrou alta de 3,9 pontos em maio, com 56,6 pontos, tornando-se a indústria mais otimista do país. No Nordeste teve aumento sensível de 1,2 ponto em relação a abril, chegando a 56,1 pontos. A região Centro-Oeste, com 54,3 pontos, e a Sudeste, com 50,6 pontos, completam a lista.

Por porte de empresas, apenas as micro e pequenas indústrias estão pessimistas, ao registrarem 49,9 pontos na pesquisa. As médias, com 51 pontos, e as grandes, com 53,5 pontos, estão mais otimistas com as condições econômicas do Brasil e as perspectivas de futuro.

A pesquisa mensal da CNI foi realizada entre os dias 1º e 16 de maio, com 2.001 empresas de todo o Brasil, das quais 800 de pequeno porte, 721 de médio e 480 grandes indústrias.

Propaganda
Advertisement