Search
Close this search box.
RIO BRANCO

GERAL

Secretário da AHAC promete resistência em projeto que proíbe crianças em eventos LGBTQIA+

Publicado em

A reação do secretário da Associação de Homossexuais do Acre (AHAC), Germano Marino, às críticas dos vereadores João Marcos Luz (PL) e N. Lima (PP) na Câmara Municipal de São Paulo, em relação à presença de um bloco dedicado a “crianças trans” na Parada LGBT+ no último domingo, foi de resistência e denúncia contra o que considerou posturas homofóbicas e transfóbicas.

Germano Marino expressou sua preocupação com a possibilidade de um projeto de lei que visa proibir a participação de crianças e adolescentes em eventos LGBTQIA+ ser apresentado no Acre. Ele destacou que essa iniciativa já está em andamento em diversas regiões do Brasil e afirmou que, se aprovada, a comunidade LGBTQIA+ local não hesitará em recorrer contra essa medida.

O secretário enfatizou a importância de defender os direitos humanos da população LGBTQIA+ e destacou a possibilidade de recorrer ao Ministério Público do Estado do Acre (MP/AC) e ao Supremo Tribunal Federal (STF) para contestar a constitucionalidade e o caráter discriminatório do projeto. Ele criticou a postura dos parlamentares e os acusou de adotarem uma abordagem homofóbica e transfóbica, especialmente em um contexto eleitoral.

Continua depois da publicidade

Germano Marino ressaltou que a atitude dos parlamentares pode ter consequências nas urnas, incentivando a comunidade LGBTQIA+ a se posicionar e não apoiar candidatos que promovam projetos discriminatórios. Ele destacou a importância da mobilização e da conscientização política para combater propostas que violem os direitos e a dignidade das pessoas LGBTQIA+.

Propaganda
Advertisement