Search
Close this search box.
RIO BRANCO

GERAL

Secretários do AM e RO dizem que floresta em pé não pode ser às custas do sacrifício humano

Publicado em

Foto: Whidy Melo/Ac24horas

No Acre, secretários do Amazonas e de Rondônia destacaram a importância de preservar a floresta amazônica levando em consideração a realidade do povo local. Durante o evento “Amazônia 30: Ecossistema de Inovação e Restauração Florestal”, o secretário de Meio Ambiente do Amazonas, Eduardo Taveira, e o secretário de Estado do Desenvolvimento Ambiental de Rondônia, Marco Antônio Ribeiro Lagos, ressaltaram que a preservação não pode ser feita às custas do sacrifício humano.

Marco Antônio Lagos enfatizou que a falta de conhecimento adequado sobre a realidade do povo da Amazônia pode levar à fome da população. Ele ressaltou a importância de proteger as matas para mitigar os efeitos das mudanças climáticas, porém, sem prejudicar os povos e comunidades tradicionais. Segundo o secretário, é necessário pensar em economia e desenvolvimento sustentável na região amazônica.

Eduardo Taveira, secretário do governo amazonense, ressaltou que o evento “Amazônia 30” busca encontrar soluções para os desafios enfrentados na região. Ele destacou a importância das estruturas logísticas, como estradas, portos e aeroportos, para impulsionar o desenvolvimento. Taveira enfatizou que a Amazônia não deve ser vista como um caso à parte, mas sim como uma região que busca desenvolvimento de forma sustentável.

Continua depois da publicidade

Os secretários do Amazonas, Acre e Rondônia participam do evento “Amazônia 30: Ecossistema de Inovação e Restauração Florestal” juntamente com representantes de outros países e instituições, como Alemanha, Reino Unido, Noruega, Estados Unidos e BNDES. O objetivo do encontro é discutir metas para a preservação da Amazônia e divulgar métodos inovadores para a restauração da floresta.”

Propaganda
Advertisement