Search
Close this search box.
RIO BRANCO
Search
Close this search box.

GERAL

Situação preocupante: Acre enfrenta surto de febre oropouche em 2024

Publicado em

O estado do Acre tem sido fortemente impactado por um surto de febre oropouche, conforme indicado pelo último boletim das doenças arboviroses emitido pela Secretaria de Estado de Saúde. Até 2 de julho, foram registrados alarmantes 407 casos confirmados da doença somente neste ano.

Comparativamente ao ano anterior, que contabilizou apenas 60 casos distribuídos em oito municípios, o avanço da febre oropouche em 2024 é evidente e preocupante. Em pouco mais de seis meses, o número de casos aumentou significativamente, atingindo não apenas mais pessoas, mas também mais municípios do estado. Surpreendentemente, todos os municípios acreanos registraram casos da doença, com exceção de Santa Rosa do Purus, único local sem informações sobre a presença da febre oropouche.

Os dados revelam um aumento expressivo na coleta de amostras para análise, totalizando 1.197 amostras entre janeiro e julho deste ano, em comparação às 145 amostras coletadas no ano anterior. Cerca de 34% dessas amostras resultaram em casos confirmados da doença.

Continua depois da publicidade

A febre oropouche, uma enfermidade aguda causada pelo vírus homônimo, apresenta dois ciclos distintos: o silvestre e o urbano. No ciclo silvestre, macacos, bichos-preguiça e aves silvestres são os principais hospedeiros, com transmissão realizada por mosquitos como Aedes serratus e Coquillettidia venezuelensis. Já no ciclo urbano, o ser humano é o único hospedeiro conhecido, sendo a transmissão geralmente realizada pelo Culicoides paraensis, também chamado popularmente de borrachudo ou maruim.

Os sintomas mais comuns da febre oropouche incluem febre, calafrios, dor de cabeça, dor nas articulações e náuseas. O tratamento da doença envolve o uso de medicamentos analgésicos e anti-inflamatórios. Nos casos mais graves, pode ser necessária uma terapia antiviral com ribavirina.

É fundamental que medidas preventivas e informativas sejam amplamente divulgadas para conter a propagação dessa enfermidade e proteger a população acreana.

Propaganda
Advertisement