Search
Close this search box.
RIO BRANCO

GERAL

União declara estado de emergência ambiental no Acre por causa do período de queimadas

Publicado em

O Ministério do Meio Ambiente se antecipou e declarou estado de emergência ambiental no Acre por causa do período de queimadas. A portaria, assinada pelo ministro Joaquim Leite, foi publicada nessa segunda-feira (21), no Diário Oficial da União (DOU), e deve vigorar entre os meses de abril e novembro de 2022.

Ainda de acordo com a publicação, mais 16 estados e o Distrito Federal também tiveram decretado estado de emergência ambiental, esses com regiões e datas específicas. O decreto não especifica qual a emergência, mas o presidente do Instituto de Meio ambiente do Acre (Imac), André Hassem, pontuou que se trata do período de queimadas.

Em 2021, foram registrados mais de 8,8 mil focos de queimadas no Acre, segundo dados do Programa de Queimadas do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (INPE), que contabiliza os registros desde 1998.

Continua depois da publicidade

Os meses com mais registros de focos de queimadas foram julho, agosto, setembro e outubro do ano passado. Setembro, inclusive, foi um dos meses mais críticos no estado acreano.

Hassem disse que o instituto está em campo e espera que venha apoio e integração das forças para fazer o trabalho de combate aos crimes ambientais no estado com a publicação do decreto.

“Já fizemos até reunião sobre isso. Estamos em campo desde janeiro até agora março trabalhando e tomara que eles entrem também para trabalhar, porque nós já temos o nosso plano. O Imac trabalha com as operações no combate às queimadas e a gente espera que todo mundo entre em campo, que eles entrem com as forças deles como o exército, por exemplo, porque o Imac tem trabalhado sozinho”, pontuou.

O presidente do Imac informou ainda que as atuações do Imac de fiscalização ocorrem neste ano em locais como a floresta do Antimary, Acrelândia e cidades do Purus e Tarauacá/Envira no combate aos crimes ambientais.

Propaganda
Advertisement