Search
Close this search box.
RIO BRANCO

MUNDO

Menina com síndrome rara não consegue arrotar: ‘Tem que dormir sentada’

Publicado em

A professora Jessica Willingale, de 39 anos, está arrecadando fundos para a operação de sua filha, Tahnee, de 10 anos, para curar uma condição rara conhecida como “síndrome da ausência de arrotos”. Ela mora em Crook, na Inglaterra, com o marido e o irmão de Tahnee.

De acordo com jornal britânico Mirror, Tahnee sente dores desde os três anos de vida. A criança foi diagnosticada com disfunção cricofaríngea retrógrada, uma condição rara em que as pessoas não conseguem arrotar.

A condição ocorre quando um músculo da garganta não consegue relaxar e, portanto, não abre adequadamente. Os sintomas de Tahnee variam desde de fortes dores na garganta até enjoos, principalmente durante a noite.

Continua depois da publicidade

Jessica pediu doações para pagar uma cirurgia particular depois que a condição se tornou insuportável nos últimos meses. O procedimento custará cerca de R$ 27 mil e envolve a injeção de botox na garganta para fortalecer os músculos fracos.

“Ela perdeu mais de 9kg, seu peito está apertado e o estômago dói de fome o tempo todo. Ela tem uma sensação de gorgolejar, os gases tentam subir e param em sua garganta, causando enjoo. Ela não dorme bem e quando dorme tem que dormir sentada. Também não pode correr ou fazer qualquer tipo de exercício porque sente dor”, disse Jessica ao Mirror.

 

Propaganda
Advertisement