Search
Close this search box.
RIO BRANCO

POLÍCIA

Advogado alega legítima defesa e busca absolvição para policial penal acusado de homicídio

Publicado em

O advogado Wellington Silva, representante do policial penal Raimundo Nonato Veloso da Silva Neto, acusado de causar a morte de Wesley Santos durante o encerramento da Expoacre em 2023, afirmou hoje à equipe do ac24horas que seu cliente agiu em legítima defesa no momento do ocorrido.

Segundo o advogado, o policial sacou sua arma com o intuito de proteger a si mesmo. “Tanto ele quanto um parente já haviam sido agredidos em três ocasiões, não apenas pelas duas vítimas, mas também por um grupo presente no local. Diante da situação de agressão contra si e seu parente, o policial não teve outra opção viável, considerando o número desfavorável de agressores. Portanto, ele utilizou a arma como meio de defesa”, argumentou.

Silva enfatizou que, durante essa audiência de instrução, não haverá punição imediata. No entanto, também mencionou que o policial penal poderá ser absolvido. “Hoje não é o dia da punição. Estamos concluindo uma das fases cruciais do processo, que determinará se Raimundo Nonato Veloso será julgado pelo Tribunal do Júri. O juiz, considerando indício e autoria, pode optar pelo arquivamento do processo, pela desclassificação ou até mesmo pela absorção sumária”, explicou.

Continua depois da publicidade

O julgamento de instrução do policial penal Raimundo Nonato Veloso da Silva Neto estava previsto para ocorrer nesta quarta-feira, 3, na 1ª Vara do Tribunal do Júri, no Fórum Criminal da Cidade da Justiça, em Rio Branco. No entanto, devido à ausência de duas testemunhas essenciais, a audiência foi suspensa temporariamente.

Propaganda
Advertisement