Search
Close this search box.
RIO BRANCO

POLÍCIA

Entenda prisão de familiares de Djidja Cardoso, ex-sinhá do Garantido

Publicado em

A misteriosa morte de Djidja Cardoso, aos 32 anos, ganhou um novo capítulo nessa quinta-feira (30/5). Isso porque o o Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) decretou a prisão da mãe e do irmão dela, além de três funcionários do salão de beleza Belle Femme, fundado por Djidja em 2020, logo depois que ela deixou o posto de sinhazinha do Boi Garantido.

Segundo a Justiça, familiares e funcionários foram presos por suspeitas de envolvimento em tráfico de drogas e associação para o tráfico. O irmão de Djidja, Ademar Cardoso, também será indiciado por estupro.

A decisão judicial acolheu o parecer do Ministério Público, que se manifestou favorável às prisões. O caso está sob segredo de Justiça.

Continua depois da publicidade

Segundo o UOL, em uma das unidades do salão de beleza da família, em Manaus, foram encontradas ampolas de cetamina, seringas e agulhas. A cetamina é uma droga usada na medicina e veterinária em razão de suas propriedades sedativas. Além disso, a substância tem efeitos alucinógenos e acaba sendo utilizada como substância recreativa.

Vale lembrar que Djidja Cardoso revelou em fevereiro, no Instagram, que lutava contra a depressão. A causa da morte dela ainda não foi informada.

Propaganda
Advertisement