Search
Close this search box.
RIO BRANCO

POLÍCIA

Família paga resgate milionário e mulher segue desaparecida há 3 meses no Rio

Publicado em

A investigação do sequestro de Anic de Almeida Peixoto Herdy, de 54 anos, apontou o envolvimento de um amigo da família, que teria usado o dinheiro pago pelo resgate da mulher para a compra de um carro e uma moto. Uma reportagem exibida pelo Fantástico, da TV Globo, neste domino, 19, repercutiu as conclusões da polícia sobre o crime. Anic continua desaparecida depois de três meses.

Anic é casada com o herdeiro de uma fortuna no Rio de Janeiro. Ela desapareceu no dia 29 de fevereiro em Petrópolis, na Região Serrana do estado. Criminosos exigiram o pagamento de um resgate de R$ 4,6 milhões, que foi pago pela família. No entanto, a mulher nunca reapareceu.

Segundo o Fantástico, as últimas imagens da mulher mostram que ela estava em um shopping de Petrópolis, às 11h08. Depois, ela vai até a praça de alimentação falando ao celular. Anic entra em um corredor a caminho da saída e, do lado de fora, passa por uma calçada e atravessa a rua. Depois disso, ela não foi mais vista.

Continua depois da publicidade

Sequestro

De acordo com o Fantástico, o marido de Anic recebeu uma mensagem, vinda do celular dela, de que ela havia sido sequestrada no dia do desaparecimento. O conteúdo das mensagens era de ameaças.

Os sequestradores exigiram a quantia de R$ 4,6 milhões, valor que chamou a atenção da investigação por ser muito específico. O pedido revelou que os criminosos conheciam a condição financeira da família.

O marido da vítima, Benjamin Cordeiro Herdy, de 78 anos, é um dos herdeiros de um grupo que administrou universidades no Rio de Janeiro.

Envolvimento de conhecido da família

A troca de mensagens entre os sequestradores e o marido de Anic continuou e levantou mais suspeitas, quando foi dito que era preciso retirar o carro da mulher, que havia ficado no shopping, e foi sugerido que Benjamin pedisse ajuda a um homem identificado como Gordo. Esse é o apelido de Lourival Correa Netto Fadiga.

Continua depois da publicidade

Lourival era conhecido da família da vítima há pelo menos 3 anos, tendo sido apresentado como um policial federal –o que era mentira–, e que prestava serviços de informática. O homem auxiliou Benjamin na negociação com os sequestradores e ajudou a montar a operação financeira para pagar o resgate de Anic.

O pagamento

Segundo a polícia, o marido foi até um shopping onde foi dito que a mulher seria liberada, enquanto Lourival foi com o dinheiro até uma favela conhecida como Terreirão, na Zona Oeste do Rio. Ele teria deixado o dinheiro dentro de uma lixeira. Anic não apareceu.

Depois de uma hora, Benjamin recebeu uma mensagem, supostamente escrita por Anic, de que ela teria usado o sequestro como uma artimanha para fugir do país com um amante. Dias depois, outra mensagem foi enviada para os dois filhos dela, dizendo que ela teria ido embora do Brasil por ter conhecido uma pessoa, e que pretendia passar o resto da vida com ela.

Desconfiada, a filha do casal gravou uma conversa com o pai e com Lourival, questionando por que a polícia não foi envolvida no caso. Ela procurou a delegacia após 14 dias do sumiço da mãe e a investigação foi iniciada.

Investigação

A polícia analisou o conteúdo dos celulares de todos os envolvidos e descobriu que o sequestrados era, na verdade, Lourival. No dia do pagamento, ele não levou o dinheiro até a favela, e sim até uma concessionária, onde comprou uma caminhonete de R$ 500 mil e uma moto de R$ 30 mil. Ele indicou a Benjamin as contas bancárias para depositar o dinheiro.

O homem também comprou 950 celulares por US$ 153 mil, valor que equivale a cerca de R$ 785 mil. Os aparelhos seriam para abastecer uma loja de produtos de informática da família dele. Os filhos de Lourival e uma amante, Rebecca, também estavam envolvidos no crime.

Prisões

Lourival foi preso no dia 20 de março em Teresópolis, assim como os filhos dele e Rebecca Azevedo dos Santos, a amante dele. Eles são réus por extorsão mediante sequestro. Ao Fantástico, a defesa afirma que não foi notificada da acusação e que só se manifestará em juízo. Os advogados dos filhos de Lourival disseram que trabalham para esclarecer o caso, e a defesa de Rebecca disse confiar na inocência dela.

O advogado da família de Anic disse ao Fantástico que eles ainda esperam encontrá-la com vida.

 

Propaganda
Advertisement