Search
Close this search box.
RIO BRANCO

POLÍCIA

Foragido da Justiça é executado com tiro na cabeça na Cidade do Povo

Publicado em

O foragido da Justiça, Artur Carneiro dos Santos, de 25 anos, foi morto com um tiro na cabeça na noite desta segunda-feira (23), na rua Mão de Onça, na quadra 6 do Conjunto Habitacional Cidade do Povo, na região do Segundo Distrito de Rio Branco.

Segundo informações da polícia, Artur seria morador em situação de rua e praticava diversos furtos e roubos na região. Durante o domingo (22), ele ainda assaltou um taxista na Cidade do Povo, e ainda na noite do mesmo domingo gravou um vídeo saindo da organização criminosa que fazia parte.

Ainda segundo informações da polícia, na noite desta segunda-feira, o homem estava caminhando em via pública pela rua Mão de Onça na quadra 6, quando acabou sendo abordado por criminosos armados que dispararam várias vezes contra a vítima, mas somente um tiro acertou a cabeça de Artur, que morreu antes de receber atendimento médico. Após a ação, os autores do crime fugiram do local.

Continua depois da publicidade

Moradores da região ouviram os tiros e aguardaram os assassinos irem embora para ver o que tinha acontecido, e acabaram encontrando o homem agonizando em via pública.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado e enviou uma ambulância de suporte avançado, para dar os primeiros atendimentos, mas, ao chegar no local, os socorristas só puderam atestar morte a Artur.

A Polícia Militar isolou a área para os trabalhos da perícia e o corpo foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML), para os exames cadavéricos.

Policiais militares do 2° Batalhão colheram as informações para tentar procurar pelos autores do crime na região, mas ninguém foi encontrado até o momento.

A motivação do crime ainda está sendo investigada pela polícia, mas há informações que o homem estava sendo ameaçado por ter praticado furtos e roubos.

Agentes de Polícia Civil da Equipe de Pronto Emprego (EPE) colheram as primeiras informações e o caso será investigado pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

Continua depois da publicidade
Propaganda
Advertisement