Search
Close this search box.
RIO BRANCO
Search
Close this search box.

POLÍCIA

Homem encontrado morto ao lado de veículo incendiado havia furtado o carro de Senador Guiomard

Publicado em

Um vídeo enviado ao Na Hora da Notícia mostra Jefferson Lima da Silva, de 29 anos, furtando um carro em um bar no município de Senador Guiomard, no interior do Acre. O homem foi encontrado morto ao lado do carro que ele havia furtado em Rio Branco, no dia 30 de junho.

Saiba Mais: Polícia Civil identifica homem encontrado morto ao lado de carro carbonizado em Rio Branco; corpo estava com a boca amordaçada e mãos amarradas 

Segundo informações, Jefferson era conhecido no Quinari por ser usuário de entorpecentes e ter envolvimento com o tráfico de drogas. Na ocasião, ele se aproximou da mesa onde estavam alguns amigos, inclusive o proprietário do veículo que ele furtou, com uma pizza na mão, oferecendo-a às pessoas. Seu objetivo, conforme ele mesmo afirmou, era comprar drogas para consumo próprio.

Continua depois da publicidade

Diante da recusa das pessoas no bar em comprar a pizza ou dar dinheiro para que ele comprasse entorpecentes, ele decidiu furtar o carro. Os amigos ainda ofereceram um copo de cerveja para Jefferson, que acabou ficando com o grupo. Em determinado momento, quando uma pessoa se levantou de uma cadeira, ele se sentou e, sorrateiramente, pegou a chave do veículo.

Minutos depois, o homem saiu do bar e furtou o carro, um Prisma de cor preta. O veículo foi encontrado no município de Rio Branco durante a madrugada do dia 30, totalmente destruído pelo fogo, ao lado do corpo de Jefferson.

As imagens confirmam que Jefferson foi quem furtou o veículo. Segundo a polícia, ele teria saído de Senador Guiomard para trocar o carro por drogas em Rio Branco. Porém, durante as negociações, houve um desentendimento, e um grupo criminoso com quem ele pretendia comprar a droga decidiu matá-lo e queimar o veículo.

A Polícia Civil já está de posse desse material, e as investigações para elucidar o caso e descobrir quem são os executores de Jefferson ainda estão em andamento. Até o momento, ninguém foi preso.

Propaganda
Advertisement