Search
Close this search box.
RIO BRANCO

POLÍCIA

Homem executa companheira, mata criança na frente da polícia e acaba morto no interior do Acre

Publicado em

Agressor e vítima de feminicídio (à esq) e o pequeno Enzo (à dir) (Foto: Divulgação)

Maria Graça de Araújo Pontes, de 59 anos, e o neto dela, Enzo, de 7 anos, foram executados neste domingo (9), em Feijó, no interior do Acre. O acusado, identificado como Deleon, de 37 anos, foi morto a tiros após ter assassinado o pequeno Enzo.

De acordo com a Polícia Militar, Deleon primeiramente matou Maria, que seria a sua esposa e, após cometer o feminicídio, fugiu em uma canoa levando o neto dela. Policiais militares seguiram em busca do agressor e, ao localizá-lo, encontraram Deleon usando Enzo como escudo, mantendo uma faca em seu pescoço.

O delegado de Polícia Civil, Adam Marx Ximenes Coelho, relatou que os policiais tentaram negociar com o homem para que ele libertasse a criança. No entanto, Deleon começou a esfaquear Enzo, levando os policiais a atirarem contra o acusado em legítima defesa. Deleon morreu no local, mas a criança não resistiu aos ferimentos das facadas e também veio a óbito.

Continua depois da publicidade

Testemunhas e moradores compartilharam relatos sobre o caso nas redes sociais. Uma moradora, que presenciou a cena, descreveu a situação como um “terror”. Ela ainda confirmou que polícia atirou na tentativa de impedir o ataque contra a criança.

O delegado Ximenes destacou que o caso pode ter sido desencadeado por um surto psicótico de Deleon, provocado pelo uso de entorpecentes. O caso segue em investigação. Um parente de Maria e Enzo chegou a comentar nas redes sociais que o crime teve origem em uma briga entre mulher e Deleon.

Moradores chegaram a relatar que Maria havia sido degolada por Deleon, mas a polícia ainda não havia confirmado a forma como a vítima foi assassinada. Os corpos de Maria, Enzo e Deleon foram encaminhados ao Instituto Médico Legal (IML) de Cruzeiro do Sul, para os exames cadavéricos.

O caso está sendo investigado pela Polícia Civil de Feijó.

Propaganda
Advertisement