Search
Close this search box.
RIO BRANCO

POLÍCIA

Homem suspeito de assassinar a filha é morto em prisão em São Paulo

Publicado em

O homem suspeito de ter assassinado a própria filha foi encontrado morto no Centro de Detenção Provisória II de Pinheiros, em São Paulo. O detento, identificado como Wellington Silva Rosas, de 39 anos, havia confessado o crime à polícia e estava há uma semana na unidade prisional.

A informação da morte foi dada pelo Brasil Urgente, da TV Band. Segundo fontes da emissora, Wellington e outros presos tinham sido retirados da cela enquanto serviços de reforma eram feitos no local. Os detentos teriam sido encaminhados para a enfermaria do Centro de Detenção, de onde, depois de algum tempo, se ouviram gritos. Wellington foi encontrado morto.

Ainda de acordo com a emissora, suspeita-se que ele tenha sido esganado por um dos seus companheiros de cela após assediá-lo.

Continua depois da publicidade

O Terra ainda aguarda retorno da Secretaria de Administração Penitenciária (SAP), com mais detalhes sobre o ocorrido.

A morte da filha

Wellington Silva Rosas confessou à polícia ter matado, carbonizado e jogado o corpo da filha Rayssa, de 18 anos, na Avenida 23 de Maio, na capital paulista. A jovem estava desaparecida desde o dia 24 de março, e seu pai foi preso no dia 26.

O crime teria sido uma forma de Wellington atingir a mãe da jovem, com quem não estava mais junto. Apenas no dia seguinte à morte da filha, o suspeito decidiu sair com o corpo dela em uma caixa de papelão e abandoná-lo na avenida.

 

Propaganda
Advertisement