Search
Close this search box.
RIO BRANCO
Search
Close this search box.

POLÍCIA

Investigação revela detalhes da rebelião e prisão de policial penal no Presídio de Segurança Máxima do Acre

Publicado em

Após rebelião no Presídio de Segurança Máxima Antônio Amaro Alves, em Rio Branco, que resultou na morte de cinco integrantes da facção Bonde dos 13, com três deles decapitados por membros de uma facção adversária, a Polícia Civil do Acre detalhou a “Operação Portas Abertas”. O delegado Roberth Alencar, responsável pela investigação, ressaltou a complexidade do trabalho, especialmente devido às muitas horas de imagens do sistema de segurança do presídio.

A operação policial resultou na prisão de um policial penal por facilitação de fuga e organização criminosa. Além disso, quatro agentes de segurança do Instituto de Administração Penitenciária do Acre foram suspensos de suas funções por quatro meses, enquanto 12 mandados de busca e apreensão foram executados, incluindo um no estado de Rondônia.

O delegado adiantou que a segunda fase da operação consistirá na coleta de evidências, incluindo equipamentos eletrônicos e movimentações financeiras dos principais envolvidos. Segundo ele, o planejamento da fuga teve início em 17 de julho de 2023, culminando na rebelião no dia 26.

Continua depois da publicidade

O delegado-geral da Polícia Civil, Henrique Maciel, parabenizou o trabalho da Polícia Civil e informou que os dois inquéritos ainda estão em andamento. Ele destacou que toda a investigação conta com o acompanhamento do Ministério Público para garantir a lisura completa do processo.

O secretário-adjunto da Segurança Pública do Acre, Evandro Bezerra, ressaltou que essa operação é uma resposta do estado à gravidade dos acontecimentos e demonstra o empenho das autoridades na elucidação do caso.

Propaganda
Advertisement