Search
Close this search box.
RIO BRANCO
Search
Close this search box.

POLÍCIA

Jovem é presa após abortar e deixar feto em lixeira de supermercado

Publicado em

Uma jovem de 21 anos foi presa na última segunda-feira (24/6) por provocar aborto em si própria dentro do supermercado em que trabalha, em Cordeirópolis, no interior de São Paulo.

O feto foi encontrado por uma funcionária em um lixeira do banheiro de onde a mulher trabalha, segundo a Polícia Civil informou à apuração da EPTV.

Os investigadores encontraram, na casa dela, uma cartela vazia de medicamento abortivo.

Continua depois da publicidade

Ainda de acordo com a emissora, em depoimento às autoridades, a mulher confessou ter abortado. Segundo o registro policial, ela contou ao namorado sobre a gravidez mas o companheiro disse que não assumiria a criança.

Com isso, a jovem passou a pesquisar métodos abortivos na internet e encontrou o nome de um medicamento do qual tomou dois comprimidos no último sábado (22/6).

A mulher, que atua como operadora de caixa, sentiu fortes dores ao chegar no trabalho e foi ao banheiro, onde deixou o feto. Alegando estar passando mal, ela foi embora do estabelecimento.

Ao deixar o supermercado, a jovem se dirigiu a um hospital da cidade apresentando sangramento. Para as equipes médicas, disse que tinha sofrido um possível aborto mas não informou sobre o feto. A mulher foi medicada e liberada.

O feto foi encontrado por uma funcionária da limpeza do supermercado. Ela estava retirando o lixo do banheiro quando sentiu um peso diferente. Ao abrir o saco, viu o feto e chamou a dona do estabelecimento.

Ainda segundo o veículo, câmeras de segurança indicaram que a jovem entrou no sanitário duas vezes.

Continua depois da publicidade

Equipes da guarda municipal foram acionadas e preservaram o local até a chegada de policiais. Eles foram até a casa da jovem, de onde a encaminharam à delegacia. A mulher chegou a ser presa mas foi liberada após pagamento de fiança de um salário mínimo.

Ela responderá em liberdade.

O caso foi registrado como aborto provocado pela gestante ou com seu consentimento na Delegacia de Cordeirópolis.

Propaganda
Advertisement