Search
Close this search box.
RIO BRANCO

POLÍCIA

Justiça condena dupla a 39 anos de prisão por crime brutal de jovem no Acre

Publicado em

No desfecho de um longo e doloroso processo judicial, Gleison Souza do Nascimento e Moisés Duarte Bezerra foram sentenciados a uma pena combinada de 39 anos de reclusão pela trágica morte de Genagila Nascimento de Lima, uma jovem de 26 anos. O terrível crime ocorreu em setembro de 2021, na pacata cidade de Mâncio Lima, situada no coração do Acre. O veredicto foi proferido após um extenso julgamento que teve início na quarta-feira (29) e se estendeu até a madrugada de quinta-feira (30), nas dependências da Vara Única Criminal da região.

Segundo relatos, Gleison Souza do Nascimento, conhecido pelo apelido de “Pico”, foi condenado a 23 anos de prisão por homicídio qualificado, ocultação de cadáver e furto, enquanto Moisés Duarte Bezerra recebeu uma sentença de 16 anos por homicídio qualificado, sendo absolvido das acusações de organização criminosa e ocultação de cadáver.

No desenrolar do processo, Evandson Souza Lima e Evilásio Pinheiro da Costa, também envolvidos no caso, foram julgados e considerados inocentes. Após o anúncio da sentença, a defesa de Moisés Bezerra declarou sua intenção de recorrer da decisão, enquanto não houve pronunciamento por parte da defesa de Gleison Souza.

Continua depois da publicidade

A denúncia do Ministério Público Estadual (MP-AC) argumentou que o crime foi perpetrado por motivos fúteis, sob a promessa de recompensa e mediante uma emboscada cruel, que impediu qualquer possibilidade de defesa por parte da vítima. Evandson Souza Lima e Evilásio da Costa foram acusados de ocultação do cadáver.

De acordo com os registros do processo, Gleison Souza do Nascimento foi identificado como o responsável pelo sequestro, tortura, assassinato e sepultamento de Genagila de Lima em uma cova rasa localizada no Ramal do Chaparral. Ele foi capturado em 28 de setembro de 2021, escondido no bairro Bandeirante. Além do homicídio, o réu também foi acusado de roubar a motocicleta da vítima.

Propaganda
Advertisement