Search
Close this search box.
RIO BRANCO

POLÍCIA

Mulher é morta por ex dentro de loja em GO; suspeito bateu nela antes de atirar

Publicado em

Uma mulher de 39 anos foi morta a tiros pelo ex-marido na tarde de quinta-feira, 28, dentro da loja dela em Anápolis (GO). Regiane Pires da Silva ainda foi agredida com tapas no rosto antes do suspeito atirar. A vítima tinha uma medida protetiva contra ele, que foi preso após fugir para o Tocantins.

O feminicídio ocorreu por volta das 13h30 de quinta. Nas imagens obtidas pela TV Anhanguera, afiliada da Rede Globo, é possível ver o homem saindo de um estabelecimento em frente ao comércio da ex-mulher. Ele vai até uma caminhonete branca, abre a porta e pega algo dentro do veículo.

Depois, ele atravessa a rua e vai para a loja de Regiane, da qual é sócio. Em outra imagem, gravada pela câmera de monitoramento do local, já dentro do estabelecimento, ele aparece abrindo a porta e entrando no escritório. O homem aponta a arma para a vítima, e dá um tapa na cabeça dela. Em seguida, ele a agride novamente.

Continua depois da publicidade

Pouco depois, o suspeito atira três vezes contra ela, sai e volta à sala, onde mira mais uma vez na ex-mulher, mas não dispara. O homem foge logo depois do crime. A empresária morreu no local.

Regiane já tinha procurado a polícia várias vezes para dizer que estava sendo ameaçada pelo ex. A última ameaça ocorreu no dia 5 de março deste ano. O casal estava separado há cerca de um ano, e ela tinha uma medida protetiva contra ele. A mulher deixa um filho de 13 e outro de 7 anos.

Fuga e prisão

A Polícia Civil recebeu a denúncia, no mesmo dia, que o carro usado no crime foi visto em Senador Canedo (GO). Os agentes passaram a procurar pelo veículo, e quando o encontraram andando pelas ruas da cidade, o motorista parou em frente a uma residência, jogou algo debaixo do automóvel e tentou fugir.

De acordo com a emissora, ele foi preso e é sobrinho do ex de Regiane. Na mesma noite, o suspeito de matar a ex foi preso em Araguaçu (TO). Ele estava com um motorista, que também foi detido.

O sobrinho do suspeito passou por audiência de custódia, pagou quatro salários mínimos de fianças, e foi liberado. O motorista, que era funcionário do ex da empresária foi autuado por favorecimento pessoal por ajudar o suspeito na fuga, e foi liberado.

Continua depois da publicidade

O autor dos disparou permanece preso. A defesa dele afirmou à TV que está trabalhando no pedido de habeas corpus para garantir sua liberdade, e depois vai pedir a transferência dele para Goiás.

 

Propaganda
Advertisement