Search
Close this search box.
RIO BRANCO

POLÍCIA

Mulher presa por atacar jovem com substância corrosiva agiu por ‘ciúme’, diz delegado

Publicado em

A suspeita de atacar a jovem Isabelly Ferreira, de 23 anos, com uma substância corrosiva em Jacarezinho (PR) revelou à Polícia Civil que cometeu o crime por ciúme, além de ter lido supostas mensagens da vítima criticando sua aparência. A informação é do jornal O Globo.

De acordo com o delegado Tristão Antônio, a suspeita, que não teve a identidade divulgada, revelou detalhes da motivação em depoimento. Às autoridades, ela disse que usou o celular do companheiro, que é ex-namorado de Isabelly, e encontrou mensagens supostamente enviadas pela vítima.

“Ela identificou algumas mensagens, em tese, enviadas por Isabelly que faziam comentários depreciativos em relação a ela e sua beleza. Isso a teria deixado irritada e surgiu a ideia de cometer o crime. Ela também estudou o itinerário e o roteiro da vítima, então, quando Isabelly voltava da academia, ela arremessou [o líquido] e fugiu”, explicou o delegado.

Continua depois da publicidade

A investigação apontou que a mulher, atual companheira do ex-namorado da vítima, tem um filho com ele. Atualmente, o homem está preso. A suspeita chegou a ser dada como desaparecida após o crime.

Após a notificação do desaparecimento, os investigadores foram até o endereço da suspeita. Tristão explicou que os policiais foram recebidos pela avó da mulher e uma criança. A partir de detalhes de roupas e da peruca usadas pela suspeita no crime, a avó confirmou que a neta havia, de fato, levado uma de suas perucas mais cedo, no dia do ataque a Isabelly.

A mulher foi detida e encaminhada para a Delegacia de Polícia de Jacarezinho. Em nota, a Polícia Civil do Paraná informou que, na delegacia, ela foi ouvida e, durante a oitiva, confessou o crime. Após diligências, a polícia solicitou o mandado de prisão que foi expedido e cumprido na manhã desta sexta, 24.

Ataque com ácido

O momento da agressão contra Isabelly foi registrado por câmeras de um circuito de segurança. No vídeo, é possível ver a moça desesperada, demonstrando dor e pedindo ajuda para dois homens que estavam na calçada.

O ataque aconteceu na Alameda Padre Magno, e o barbeiro Décio Silva ajudou a jovem. “Eu peguei a menina, coloquei no carro e levei ela no hospital. Ela não conseguia falar nada. Não conheço ela, mas espero que ela se recupere. Se Deus quiser, ela vai sair dessa”, disse ele em entrevista à RPC, afiliada da TV Globo.

Continua depois da publicidade

A vítima foi levada ao Hospital Universitário de Londrina, onde foi entubada em estado grave com ferimentos no rosto, peito e boca, sinalizando uma possível ingestão do líquido.

 

Propaganda
Advertisement