Search
Close this search box.
RIO BRANCO

POLÍCIA

Operação da Polícia Civil resulta na prisão de agressores de mulheres em Rio Branco

Publicado em

Na última terça-feira, 2, a Polícia Civil do Acre, por meio da Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher (DEAM), realizou uma operação que resultou na prisão de três homens por diferentes crimes contra mulheres em Rio Branco. D.L.S., de 36 anos, Z.O.A., de 40 anos, e J.B.O., de 50 anos, foram detidos por ações que envolviam desrespeito às medidas protetivas e estupro de vulnerável.

Os dois primeiros foram presos por descumprirem medidas protetivas contra suas ex-companheiras. Segundo a polícia, eles não aceitavam o fim do relacionamento e passaram a ameaçar e perseguir constantemente suas ex-parceiras, chegando a ir até seus locais de trabalho. Mesmo com uma ordem judicial para se afastarem das vítimas, eles continuaram a violar essa determinação. Diante do descumprimento, o delegado Danilo César solicitou a prisão temporária dos infratores.

No terceiro caso, J.B.O., de 50 anos, foi preso pelo crime de estupro de vulnerável. De acordo com as investigações, o autor conheceu a vítima em uma confraternização de amigos, onde ambos consumiram bebidas alcoólicas. Ao final da festa, o suspeito ofereceu uma carona para a vítima até sua residência, o que foi aceito. No entanto, durante o percurso, percebeu-se que a vítima estava em estado de vulnerabilidade devido ao álcool ingerido. O agressor então a levou para um motel, onde consumou o ato sexual sem o consentimento da vítima.

Continua depois da publicidade

Após tomar conhecimento dos fatos, o delegado Danilo César e sua equipe de investigação iniciaram as diligências que culminaram na prisão do suspeito.

“Estamos empenhados em combater veementemente qualquer forma de violência contra as mulheres. Essas prisões demonstram nosso compromisso em proteger as vítimas e responsabilizar os agressores. A Polícia Civil continua atuando de forma rigorosa para coibir esse tipo de crime e garantir justiça às mulheres que sofrem violência doméstica e sexual”, declarou o delegado Danilo César.

Propaganda
Advertisement