Search
Close this search box.
RIO BRANCO

POLÍCIA

Padaria que fez “gato” de luz usa gerador para continuar funcionando

Publicado em

Presa por desviar o equivalente a R$ 850 mil em energia elétrica de uma padaria, a empresária de 38 anos dona da Saborella foi solta nessa quinta-feira (6/6), após passar por audiência de custódia. Um dia antes, o estabelecimento comercial, em Ceilândia, havia sido alvo de uma operação da 23ª Delegacia de Polícia (P Sul).

Metrópoles apurou que, apesar de a loja estar desligada da rede de distribuição da Neoenergia Brasília, a padaria segue com as atividades, com uso de geradores.

Na última sexta-feira (31/5), o estabelecimento teve o fornecimento de luz interrompido e o relógio medidor retirado, pela falta de pagamento das contas. No entanto, fiscais da Neoenergia constataram que a padaria mantinha o funcionamento e acionou a Polícia Civil do Distrito Federal (PCDF).

Continua depois da publicidade

Quando as equipes chegaram ao endereço, flagraram o furto de energia elétrica, que resultou na prisão em flagrante da responsável pela padaria. Na ocasião, os policiais ainda encontraram um relógio medidor fora do padrão da distribuidora.

A coluna Na Mira apurou que os investigadores encontraram um equipamento similar no quadro de luz da padaria, no intuito de forjar uma situação de regularidade.

A distribuidora informou à reportagem que, até a manhã desta sexta-feira (7/6), a padaria ainda não havia regularizado o pagamento das dívidas e seguia com o fornecimento de energia interrompido.

“A distribuidora acompanha de perto a situação para garantir que novas fraudes não aconteçam”, informou a Neoenergia.

O estabelecimento comercial só voltará a ter acesso ao serviço após fechar acordo para a quitar dívida, que passa de R$ 850 mil. O Metrópoles entrou em contato com a padaria, mas não teve resposta até o momento. O espaço segue aberto para eventuais manifestações.

Propaganda
Advertisement