Search
Close this search box.
RIO BRANCO

POLÍCIA

Polícia Civil diz que não tinha conhecimento de suposta ameaça de morte a promotor no Acre

Publicado em

Em nota divulgada na manhã desta segunda-feira (3), o governo do Estado do Acre, por meio da Polícia Civil, informou que não tinha conhecimento prévio da suposta ameaça de morte feita por um policial civil contra o promotor de Justiça Tales Tranin. A informação, segundo o governo, foi revelada à PCAC apenas após a divulgação pela imprensa. A investigação está sob responsabilidade do Grupo de Atuação Especial no Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público do Acre (MPAC).

A nota, assinada pelo delegado-geral da Polícia Civil, Henrique Maciel, ressalta que uma reportagem que trouxe à tona a suposta ameaça não menciona o nome do policial civil, mas indica que ele está sendo investigado por denúncias de atos incompatíveis com o exercício da profissão, apresentadas à Corregedoria de Polícia.

A Polícia Civil ainda detalha que há processos administrativos disciplinares (PADs) concluídos e em andamento contra policiais civis, todos seguindo as garantias constitucionais de ampla defesa e contraditório. “Em alguns casos, procedimentos resultaram na demissão do envolvido, decisão tomada em conjunto com outras esferas do governo”, destaca a nota.

Continua depois da publicidade

Com a divulgação da suposta ameaça ao promotor Tales Tranin, a Corregedoria-Geral da Polícia Civil anunciou a abertura de um procedimento investigatório específico para apurar os fatos. A Polícia Civil e o governo do Acre afirmam que não toleram qualquer tentativa de cerceamento do trabalho investigativo dos promotores de Justiça e expressam solidariedade ao promotor Tranin.

Propaganda
Advertisement