Search
Close this search box.
RIO BRANCO

POLÍCIA

Vaza suposto vídeo da mãe de Djidja Cardoso sob efeito de entorpecente

Publicado em

O caso da morte prematura da ex-sinhazinha do Boi Garantido, Djidja Cardoso, ainda está rendendo. Após o Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) decretar a prisão preventiva de Cleusimar Cardoso e Ademar Cardoso, mãe e irmão da empresária, respectivamente, começou a circular nas redes sociais e aplicativos de mensagens, durante a madrugada desta sexta-feira (31/5), um suposto vídeo onde a matriarca aparece.

Nas imagens, uma mulher está deitada no chão, com as pernas levantadas, puxando os próprios cabelos, se movimentando de forma descoordenada e dando gritos. Nas mensagens enviadas junto com a gravação há quem afirme que ela está sob efeito de drogas. Outros dizem que seu comportamento para de uma pessoa “possuída”.

No Twitter, o nome de Djidja Cardoso está entre os assuntos mais comentados e os usuários do microblog se mostraram aterrorizados com o vídeo.

Continua depois da publicidade

“Meu Deus, o vídeo da mãe da Djidja. Pqp que caso perturbador”, afirmou uma. “E o vídeo da mãe da Djidja igual a menina do exorcista? Armaria!! Que medo!”, declarou outra. “O vídeo da mãe da Djidja chapada me deixou tão mal, a energia negativa me atingiu”, garantiu uma terceira. “Acabei de ver o vídeo mais aterrorizante de toda minha vida e quem tá nele é a mãe da Djidja……. Cara…….. Sem palavras…. Eu tô com muito medo”, escreveu mais uma.

Assista ao vídeo atribuído à mãe de Djidja

A prisão dos familiares e funcionários

Cleusimar Cardoso e Ademar Cardoso, mãe e irmão da ex-sinhazinha do Boi Garantido, Djidja Cardoso, que faleceu nesta semana, tiveram a prisão preventiva decretada pelo Tribunal de Justiça do Amazonas (TJAM) e foram detidos na quinta-feira (30/5), em Manaus.

Além dos familiares, três funcionários do salão de beleza Belle Femme, que Djidja era sócia, também tiveram as prisões decretadas. São eles: a gerente do estabelecimento, Claudiele Santos da Silva, o maquiador Marlisson Vasconcelos Dantas e Verônica da Costa Seixas. As informações são da Revista Cenarium.

De acordo com o site, a Justiça acusa os cinco integrantes de estupro, associação para o tráfico de drogas e venda de drogas.

O mandado também prevê que sejam realizadas busca e apreensão na casa da família de Djidja Cardoso. Segundo as informações, a prisão é para prevenir que os suspeitos intimidem testemunhas e deem fim a provas que atestem os crimes pelos quais serão investigados.

Imagens que circulam pelas redes sociais mostram o momento da prisão dos acusados. No vídeo, é possível ver que eles tentavam fugir, quando foram pegos.

Continua depois da publicidade

Barraco na delegacia

Cleusimar Cardoso, mãe da ex-sinhazinha do Boi Garantido, Djidja Cardoso, que faleceu na última terça-feira (28/5), e uma funcionária do salão de beleza Belle Femme, em que ela era sócia, foram filmadas pela imprensa de Manaus chegando na delegacia. As duas fizeram um breve barraco com os jornalistas na porta do local.

Em um vídeo do programa Tá na Hora Amazonas, os repórteres aparecem fazendo várias perguntas à dupla, que permanece em silêncio. Em determinado momento, a mãe de Djidja responde a um dos jornalistas: “Na hora certa vocês saberão de tudo”.

Ele, então, responde: “Saberão de tudo o que, meu amor? Fala pra mim. Você não tá triste com a morte da sua filha?”, questionou.

Ao ver a situação envolvendo Cleusimar, a funcionária do salão de Djidja Cardoso grita com os repórteres. “Deixem ela, por favor, ela está de luto. Vocês não sabem de nada”, diz ela alterada, empurrado um dos microfones.

A morte de Djidja Cardoso

Djidja Cardoso foi encontrada sem vida na manhã de terça-feira (28/5). A moça tinha 32 anos e representou a sinhazinha do Garantido no Festival Folclórico de Parintins entre 2015 e 2020, quando se aposentou da arena.

Após encerrar as apresentações, ela abriu um salão de beleza no Amazonas, o Belle Femme.

Propaganda
Advertisement