Search
Close this search box.
RIO BRANCO

POLÍTICA

Após um ano, Tarcísio demite secretário do “caso Antonov”

Publicado em

Um ano após ser “fritado” no episódio que ficou conhecido como “caso Antonov”, o secretário estadual de Negócios Internacionais, Lucas Ferraz, deixa o governo Tarcísio de Freitas (Republicanos). A saída de Ferraz, oficialmente “a pedido”, foi publicada no Diário Oficial desta quinta-feira (23/5).

O nome do sucessor de Ferraz ainda não foi divulgado. Também não há definição sobre uma possível extinção da pasta, que chegou a ser cogitada por Tarcísio no ano passado.

Crise política

O secretário esteve no epicentro de uma crise envolvendo Tarcísio e o governo Lula. Na época, em abril do ano passado, o governo paulista teria sido procurado por representantes da Antonov, estatal ucraniana de aviação, para tratar de investimentos da ordem de R$ 50 bilhões.

Continua depois da publicidade

De acordo com informação atribuída à pasta então comandada por Lucas Ferraz, as negociações teriam sido interrompidas após declarações de Lula a respeito da Guerra da Ucrânia. Mais tarde, a Antonov desmentiu o contato com o governo paulista e, depois, confirmou apenas “consultas preliminares”, sem entrar no mérito da crise política.

Processo de “fritura”

O episódio levou Tarcísio a ligar para Lula para “desfazer o mal-entendido” e “apaziguar os ânimos”. Desde então, Lucas Ferraz vinha sendo escanteado pelo governador em razão do desgaste criado.

Em viagens internacionais, por exemplo, Ferraz — que exercia uma função equivalente à de chanceler no governo — não acompanhava Tarcísio. Além disso, visitas de autoridades estrangeiras ao Palácio quase nunca contavam com a participação do secretário.

Quando questionado sobre o assunto, Lucas Ferraz desconversava e dizia que não era “embaixador” e, sim, alguém que viabilizava negócios e atraía investimentos para o estado.

Propaganda
Advertisement