Search
Close this search box.
RIO BRANCO

POLÍTICA

Ciro chama senadora de “assessora de assuntos de cama” de ministro

Publicado em

Embora cada vez mais enfraquecido depois de sua quarta derrota para presidente da República, o ex-senador Ciro Gomes (PDT) consegue manter-se em evidência como autor de declarações polêmicas – a maioria delas, baixarias disparadas contra seus desafetos.

A mais recente delas atingiu Janaína Farias, a segunda suplente de Camilo Santana, ex-governador do Ceará e atual ministro da Educação. Janaína assumiu a vaga de Santana no Senado. Para atingir Santana, Ciro disse sobre Janaína:

“Quem está assumindo o Senado Federal hoje? Sabe qual é o serviço prestado para ir ao lugar de Virgílio Távora, de Tasso Jereissati, de Mauro Benevides, de Patrícia Saboya? Aí vai agora a assessora para assuntos de cama do Camilo Santana”.

Continua depois da publicidade

Ciro comparou Santana ao imperador romano Calígula, a quem é atribuída a história de ter empossado um cavalo como senador em Roma:

“Esse cara [Calígula] estava tão poderoso que para humilhar o Senado nomeou o próprio cavalo. Mal comparando […] eu pergunto, com todo respeito: qual é a obra, a realização, o preparo, que Janaína tem para ser senadora da República?”

E ele mesmo respondeu:

“Ela só fez serviço particular do Camilo, e serviço particular, assim, é o harém, são os eunucos, são as meninas do entorno. Ela sempre foi encarregada desse serviço”.

A senadora afirma que vai processar Ciro:

“É lamentável que esse tipo de agressão a uma mulher ainda persista na política cearense. Mas a baixaria e a covardia parecem ser uma característica na trajetória deste político. Infelizmente, todos sabem que misoginia é uma característica deste senhor”.

Continua depois da publicidade

O diretório estadual do PT divulgou nota em que chama de “repugnantes e inaceitáveis” as declarações de Ciro:

“Isso demonstra claramente a dificuldade do senhor Ciro em aceitar mulheres no poder e sua falta de compromisso com uma sociedade que demanda cada vez mais representação, voz e vez para as mulheres”.

Ciro já foi acusado de falas machistas em outras ocasiões. Na mais famosa, durante campanha presidencial em 2002, ele disse sobre sua então mulher, a atriz Patrícia Pillar:

“A minha companheira tem um dos papéis mais importantes, que é dormir comigo. Dormir comigo é um papel fundamental”.

Propaganda
Advertisement