Search
Close this search box.
RIO BRANCO
Search
Close this search box.

POLÍTICA

Deputada Federal e filha são condenadas por improbidade administrativa em caso de uso indevido de verba pública

Publicado em

A deputada federal Antônia Lúcia (Republicanos/AC) e sua filha, Milena Ramos Godoy (PP/DF), foram condenadas por improbidade administrativa pela Justiça Federal. A decisão judicial aponta que Antônia Lúcia utilizou verba da Câmara dos Deputados para remunerar um empregado particular que trabalhava na emissora religiosa de sua família. Milena, dentista e candidata a deputada distrital em 2022, foi afetada pela mesma sentença.

A condenação decorre de uma denúncia do Ministério Público Federal (MPF), baseada em uma ação trabalhista movida pelo empregado em questão, Madson de Paula Barbosa. Madson ocupava um cargo fantasma como secretário parlamentar no gabinete de Antônia Lúcia em Brasília, mas atuava na empresa Rádio e Televisão Boas Novas Ltda, de propriedade de Milena, situada em Feijó, Acre.

Durante o processo, o servidor comprovou que desempenhava a função de técnico de manutenção na rádio da família enquanto formalmente vinculado ao gabinete da deputada. Madson afirmou nunca ter estado no Distrito Federal e alegou ter sido nomeado na Câmara sem seu consentimento.

Continua depois da publicidade

A sentença determina que Antônia Lúcia e Milena Godoy percam seus direitos políticos por 10 anos, paguem multa correspondente à remuneração recebida por Madson Barbosa durante seu período na Câmara dos Deputados e sejam impedidas de contratar com o poder público ou receber benefícios fiscais pelo mesmo período.

Propaganda
Advertisement