Search
Close this search box.
RIO BRANCO

POLÍTICA

Deputado Ulysses Araújo opta por silêncio diante de acusação de propagação de fake news

Publicado em

Na manhã deste sábado (11), a assessoria do deputado federal Ulysses Araújo (UNIÃO-AC) anunciou que o parlamentar escolheu não se pronunciar em relação a uma matéria veiculada pelo UOL que o aponta como um dos disseminadores de desinformação na Câmara Federal, no contexto do desastre hidrológico no Rio Grande do Sul.

Ulysses foi identificado como um dos parlamentares que utilizaram o plenário para disseminar fake news. Uma das declarações destacadas na reportagem do UOL foi: “A atitude do governo está sendo demonstrada, em primeiro lugar, pela ministra Simone Tebet, que disse que ainda não está na hora de os recursos chegarem”, mencionou o parlamentar acreano.

O argumento apresentado pelo Coronel Ulysses Araújo é um trecho da fala da Ministra do Planejamento e Orçamento do Brasil, Simone Tebet, que abordava os investimentos para a reconstrução das cidades, os quais só poderiam ser estimados após a normalização das condições pós-alagamentos. A ministra afirmou: “Não vai faltar dinheiro pro RS, o dinheiro vai chegar no tempo certo, que não é agora, porque não tem nem o quê liberar porque nós não recebemos as demandas dos prefeitos. Eles não sabem o que pedir porque a água não baixou”.

Continua depois da publicidade

Além de Ulysses Araújo, outros parlamentares como Coronel Assis (União-MT), Gilvan da Federal (PL-ES), Paulo Bilynksyj (PL-SP), General Girão (PL-RN), Caroline de Toni (PL-SC), e Filipe Martins (PL-TO) foram mencionados na matéria por declarações baseadas em notícias falsas ou descontextualizadas. Todos esses deputados fazem parte do grupo político do ex-presidente Jair Bolsonaro.

A postura de Ulysses Araújo de se abster de comentar publicamente sobre as acusações de disseminação de fake news demonstra sua escolha por um silêncio estratégico diante da polêmica.

Propaganda
Advertisement