Search
Close this search box.
RIO BRANCO

POLÍTICA

STF pagou R$ 39 mil a segurança em viagem para acompanhar Toffoli à final da Champions

Publicado em

O Supremo Tribunal Federal (STF) pagou R$ 39 mil em diárias internacionais a um segurança do ministro Dias Toffoli por uma viagem à Inglaterra, que incluiu a ida do magistrado à final da Champions League. O segurança recebeu esses valores para acompanhar o magistrado entre os dias 25 de maio e 3 de junho. As informações, que constam no Sistema Integrado de Administração Financeira do Governo Federal (Siaf), foram divulgadas pela Folha de S.Paulo.

O Real Madrid conquistou seu 15º título do torneio em uma partida realizada no dia 1º. Já o ministro participou remotamente da sessão do Supremo no dia 29 de maio.

Questionado pela Folha de S.Paulo, o STF não quis confirmar a viagem do ministro e quais foram as agendas dele no exterior. O órgão afirmou que “nenhuma viagem reduz o ritmo de trabalho e os estudos por parte do ministro, que segue trabalhando em seus votos, em suas decisões e participando das sessões colegiadas”.

Continua depois da publicidade

O ministro assistiu à vitória de 2 a 0 do Real Madrid sobre o Borussia Dortmund no estádio de Wembley, acompanhado do empresário Alberto Leite, conforme informações reveladas pelo jornal O Globo.

A FS Security, empresa de propriedade de Alberto Leite, foi uma das patrocinadoras do 1º Fórum Jurídico Brasil de Ideias, realizado em Londres no final de abril, que contou com a presença de Toffoli e outras autoridades do Judiciário.

Em 2022, Leite participou de um evento que marcou o encontro do então presidente Jair Bolsonaro (PL) com o bilionário Elon Musk, dono da SpaceX e da rede social X (antigo Twitter). Ele também é crítico da atuação de Alexandre de Moraes no Supremo.

A corte já havia gasto R$ 99,6 mil de recursos públicos para que um segurança acompanhasse Toffoli em eventos realizados em Londres, no Reino Unido, e em Madri, na Espanha, algumas semanas antes.

O Terra entrou em contato com a assessoria do ministro do STF para mais informações e aguarda retorno.

 

Propaganda
Advertisement