Search
Close this search box.
RIO BRANCO

POLÍTICA

Vaia e “valeu, Xandão”. Moraes ouve crítica e apoio na CLDF; assista

Publicado em

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Alexandre de Moraes ouviu vaias e apoio na Câmara Legislativa do Distrito Federal (CLDF), nesta quarta-feira (3/4). Ele participou da sessão de entrega do título de Cidadão Honorário de Brasília ao seu indicado ao STF, Michel Temer (MDB).

Anunciado para o público, uma plateia composta por apoiadores de deputados distritais diversos, Moraes ouviu algumas vaias, mas também um “valeu, ‘Xandão’”. Veja:

A presença de Temer na CLDF levou alguns conservadores ao auditório da Casa para prestigiar a sessão. Moraes passou a ser visto por alguns extremistas como “vilão” após julgamentos relacionados aos atos antidemocráticos.

Continua depois da publicidade

O ministro e os deputados distritais do DF chegaram a estar próximos enquanto a CLDF investigava o 8 de Janeiro, na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) dos Atos Antidemocráticos, como quando houve uma reunião entre os membros no gabinete do ministro no Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Mas a presença de Moraes na Câmara Legislativa é tida como uma grande vitória dos deputados que propuseram a sessão, que até “disputam” espaço na mesa principal, para sair nas tradicionais fotos da reunião.

O evento contou também com cenas que seriam improváveis em tempos de crise da democracia no centro do país. A banda da Polícia Militar do DF (PMDF) tocou o hino nacional para Moraes e todos os presentes. O ministro e Ibaneis, que chegou a ser afastado do cargo de governador, confraternizaram na mesma mesa da cerimônia.

A homenagem também contou com a presença do governador do DF, Ibaneis Rocha (MDB). O ex-presidente da República Michel Temer recebeu o título de Cidadão Honorário de Brasília. O secretário-chefe da Casa Civil do Distrito Federal, Gustavo Rocha, e o conselheiro do Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP) Engels Muniz também foram agraciados com a honraria.

Temer nasceu em São Paulo, em 1940. O político foi secretário estadual de Segurança Pública de SP, deputado federal, vice-presidente e presidente da República. O emedebista assumiu o Executivo federal em agosto de 2016, após o impeachment de Dilma Rousseff (PT). Ele ficou no cargo até 1º de janeiro de 2019.

Rocha é natural de Belo Horizonte (MG), mas mora no Distrito Federal desde 1975. O advogado foi ministro dos Direitos Humanos e subchefe para Assuntos Jurídicos da Casa Civil da Presidência da República durante a gestão de Michel Temer.

No GDF desde maio de 2019, Rocha lidera ações governamentais em momentos de crise, como a força-tarefa de enfrentamento à epidemia de dengue, e coordena medidas humanitárias que envolvem diferentes órgãos distritais, como a retomada do plano de acolhimento das pessoas em situação de rua.

Continua depois da publicidade

Terceiro agraciado com a homenagem da CLDF, Engels nasceu em Salvador (BA). Antes de tornar-se conselheiro do CNMP, o advogado atuou como chefe de gabinete da Subchefia para Assuntos Jurídicos da Casa Civil da Presidência da República, secretário executivo e ministro interino do Ministério dos Direitos Humanos.

O título de Cidadão Honorário de Brasília é concedido por deputados distritais a pessoas naturais de outras unidades da Federação que praticaram atos de relevante interesse social em favor da população do Distrito Federal.

A sessão de concessão da honraria a Temer, Rocha e Engels foi conduzida pelo deputado distrital Hermeto (MDB). O parlamentar apresentou a proposta do Título de Cidadão Honorário junto ao deputado Iolando (MDB).

Propaganda
Advertisement