Search
Close this search box.
RIO BRANCO

RIO BRANCO

Ativismo LGBT celebra progresso na luta contra a discriminação e o preconceito no Acre

Publicado em

No dia 17 de maio, a comunidade LGBTQIA+ celebra a resistência e a luta contra o preconceito, marcando a data da retirada da homossexualidade do Código Internacional de Doenças (CID) em 1990. Essa ação histórica, realizada pela Organização Mundial de Saúde (OMS), simboliza não apenas uma conquista, mas também a perseverança em busca de amor, paz e harmonia.

No Acre, entidades como o Conselho Estadual de Combate à Discriminação e a Promoção dos Direitos de LGBTs e a Associação dos Homossexuais, juntamente com a Divisão de Promoção da Diversidade Sexual da SEASDH, celebram os avanços nas políticas afirmativas em favor da comunidade LGBTQIA+.

Germano Marino, chefe da Divisão de Promoção da Diversidade Sexual da SEASDH, destaca o compromisso do Governador Gladson Cameli em investir em ações e projetos que combatam qualquer forma de discriminação contra os acreanos LGBTQIA+. Ele enfatiza a importância de políticas inclusivas e ações que promovam a igualdade e o respeito.

Continua depois da publicidade

Cronologia dos Avanços no Acre:

– 2016: Criação do Centro de Atendimento à Vítima (CAV) do Ministério Público do Estado para vítimas de LGBTfobia.

— 2017: Fundação do Conselho Estadual de Combate à Discriminação e Promoção dos Direitos LGBT+ do Acre.

-2017: Publicação do decreto que garante tratamento pelo nome social a travestis e transexuais nos órgãos públicos.

-2017-2018: Projeto “Casar é Legal” da Defensoria Pública, visando unir casais homoafetivos e combater a intolerância.

-2022: Aprovação do Plano Estadual de Promoção da Cidadania e Direitos Humanos LGBTQIA+ do Acre.

Continua depois da publicidade

-2023: Lançamento do Plano de Ação da Empregabilidade LGBTQIAPN+ para inclusão e capacitação no mercado de trabalho.

-2024: Criação do Observatório de Políticas Públicas LGBTQIA+ do Acre para orientar políticas públicas e tratar dados sobre violência.

Daniel Lopes, presidente do Conselho Estadual de Combate à Discriminação e a Promoção dos Direitos de LGBTs, destaca avanços no combate à LGBTfobia no estado, ressaltando a importância de leis e iniciativas que promovam a igualdade e a equidade.

Em 2023, o Acre registrou um baixo número de mortes violentas de pessoas LGBTI+, demonstrando um progresso na proteção e segurança dessa comunidade. O ativismo LGBT no Acre continua a avançar, promovendo a inclusão, a igualdade e o respeito para todos.

Propaganda
Advertisement