Search
Close this search box.
RIO BRANCO
Search
Close this search box.

RIO BRANCO

Corredores do Pronto Socorro voltam a ter macas com pacientes; diretor explica que é devido à síndrome respiratória em alta demanda

Publicado em

Foto: ac24horas

No pronto-socorro de Rio Branco, a principal porta de entrada para situações de urgência e emergência na capital acreana, a superlotação de pacientes voltou a ser um desafio evidente na manhã desta segunda-feira, 8. Com a falta de espaço nas alas destinadas aos atendimentos, os pacientes tiveram que ser acomodados em macas nos corredores da unidade de saúde, conforme registrado.

A gestão atual vinha destacando a redução da prática de alojar pacientes nos corredores como um sinal de eficiência administrativa. No entanto, em determinados períodos, a problemática da superlotação persiste, comprometendo o conforto e a qualidade do atendimento prestado.

Em resposta às questões levantadas, o diretor-geral do pronto-socorro, Lourenço Vasconcelos, mencionou que a situação já estava sendo resolvida e enviou uma foto do corredor sem macas. Entretanto, ele apontou que a necessidade de utilizar os corredores para acomodar pacientes está relacionada ao aumento da demanda decorrente das síndromes respiratórias.

Continua depois da publicidade

Vasconcelos ressaltou: “A situação atualmente está controlada, mas é importante considerar que o aumento nos casos de síndromes respiratórias tem impacto direto na procura pelo pronto-socorro e pelas Unidades de Pronto Atendimento (Upas), resultando na superlotação. É fundamental que a população também busque atendimento nos postos de saúde para ajudar a aliviar essa pressão sobre os serviços de urgência.

Propaganda
Advertisement