Search
Close this search box.
RIO BRANCO
Search
Close this search box.

RIO BRANCO

Ministério da Saúde investirá R$ 190 milhões para fortalecer atendimento em UBSs no Acre

Publicado em

No Acre, um investimento significativo está sendo destinado para fortalecer o atendimento nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e expandir os cuidados primários. O Ministério da Saúde está aumentando seus investimentos na área em 28%, prevendo um repasse de R$ 35 bilhões em 2024, comparado aos R$ 27,3 bilhões de 2023. Especificamente para o Acre, serão destinados R$ 190,3 milhões, representando um acréscimo de 27,8% em relação ao ano anterior.

Essa ação tem como objetivo principal ampliar a qualidade dos atendimentos nas UBSs em todo o país, garantindo que mais equipes de saúde cheguem a locais que ainda não possuem assistência adequada, diminuindo a espera por profissionais qualificados. Além disso, reconhece-se o papel de coordenação do Ministério da Saúde junto aos municípios, que são responsáveis pela execução da atenção primária.

Com os recursos adicionais, será possível estender o horário de atendimento até as 22 horas e dar ênfase às visitas domiciliares. A meta também inclui a criação de 2.418 Equipes de Saúde da Família, 3.002 Equipes de Saúde Bucal e 4.167 equipes multiprofissionais por ano. A previsão é alcançar uma cobertura de 80% na Atenção Primária até 2026.

Continua depois da publicidade

Essa expansão já está em andamento desde os primeiros anos de gestão, com a criação de 7.298 novas equipes, entre elas equipes de saúde da família, saúde bucal, consultório na rua, multiprofissionais, UBSs Fluviais, eSF Ribeirinhas, equipes de atenção primária prisional e de atenção primária. Essas equipes são compostas por profissionais de diferentes áreas do conhecimento, como médicos, enfermeiros, odontólogos, técnicos de enfermagem, nutricionistas, fisioterapeutas, psicólogos, pediatras, assistentes sociais, entre outros. Entre 2019 e 2022, nenhuma equipe desse tipo foi implementada no Brasil.

O programa Mais Médicos, que foi retomado em 2023 após uma redução nos últimos anos, também está em expansão, com 60% dos médicos nos municípios mais vulneráveis fazendo parte do programa. Atualmente, mais de 25,4 mil profissionais estão em atividade no programa, um aumento de 85% em relação a 2022, quando havia apenas 13,7 mil médicos.

Na área da saúde bucal, por meio do programa Brasil Sorridente, houve um aumento significativo na criação de equipes. Enquanto antes eram criadas, em média, 385 equipes por ano, em 2023 esse número saltou para 2,7 mil. O mesmo aconteceu com as Equipes de Saúde da Família, com a implementação de 2,1 mil equipes no último ano, representando um aumento de 52% em relação aos anos anteriores, quando eram criadas em média 1.445 equipes.

Essa expansão resultou em um aumento de 16% no número de consultas médicas e de 29% nos procedimentos realizados em comparação a 2022. Com o novo modelo, o objetivo é valorizar a qualidade do atendimento na atenção primária e permitir que as pessoas avaliem sua experiência nesse atendimento.

Propaganda
Advertisement